Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Juvenal vence com folga terceira eleição consecutiva no São Paulo

Resultado ainda é questionado na Justiça pela oposição, mas dirigente iniciará seu quarto mandato no clube

Levi Guimarães, iG São Paulo |

Juvenal Juvêncio é o novo velho presidente do São Paulo. Com 163 votos do Conselho, contra apenas sete do candidato de oposição Edson Lapolla, o dirigente venceu a eleição, realizada na noite desta sexta-feira no Salão Nobre do estádio do Morumbi, que contou com a presença de 177 dos 232 conselheiros são-paulinos com direito a voto. Será o quarto mandato do dirigente, considerando também o primeiro, entre 1988 e 1990.

Do total de conselheiros que assinaram a lista de presença na eleição, três não chegaram a votar e quatro votaram em branco.

Siga o iG São Paulo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Com a nova eleição, Juvenal completará oito anos como mandatário do São Paulo e terá a chance de terminar alguns de seus principais projetos, como a construção de uma cobertura no Morumbi, melhorias no entorno do estádio e a conclusão das obras no Centro de Formação de Atletas de Cotia. Além, é claro, de tentar retomar o caminho de conquistas do time, que já está há quase dois anos e meio sem levantar uma taça.

Levi Guimarães, iG São Paulo
Os poucos conselheiros contrários à reeleição de Juvenal protestaram com uma camiseta pedindo "Democracia Já Já"
Os bastidores políticos do clube, no entanto, prometem seguir movimentados nas próximas semanas. A oposição segue questionando a legalidade do terceiro mandato consecutivo de Juvenal, já que sua candidatura foi fruto de uma mudança no estatuto do clube, chamada inclusive de “golpe” pelos oposicionistas.

“Agora vamos esperar até o próximo dia 27, quando os desembargadores vão analisar a mudança de estatuto que permitiu esta reeleição”, disse Lapolla, que reconheceu a derrota. "Estas eleições estão perdidas, mas 60 conselheiros não compareceram, o que mostra que a situação não está tão confortável. Vamos coordenar agora uma oposição construtiva, como a que fiz ao lado do próprio grupo do Juvenal nos anos 90."

Relembre a polêmica envolvendo a reeleição de Juvenal Juvêncio

Desde que Juvenal indicou que se candidataria novamente, as interpretações desencontradas do estatuto vieram à tona. Liderada por Lapolla e pelo ex-judoca e vereador Aurélio Miguel (candidato derrotado por Juvenal em 2008), a oposição tentou por meses impedir a candidatura. Entre os torcedores, aqueles contrários ao atual presidente começaram o ano de 2011 criando um abaixo assinado contra a reeleição.

No final de janeiro, o iG publicou reportagem mostrando porque um novo mandato de Juvenal iria contra a história política do São Paulo. Reeleito, o dirigente completará oito anos no cargo, encerrando uma história de quatro décadas de alternância no poder, já que desde 1971 ninguém fica tanto tempo no cargo. Ele se tornará, assim, o terceiro presidente mais duradouro da história do clube, atrás apenas de Laudo Natel e Cícero Pompeu de Toledo, que foram presidentes por 13 e 9 anos respectivamente.

Há dois meses, a oposição chegou a obter uma liminar impedindo a mudança de estatuto que permitiria a candidatura de Juvenal e Lapolla comemorou, dizendo que a oposição não estava muda. Essa liminar, porém, foi derrubada. E o Conselho aprovou com larga vantagem para a situação a emenda proposta pelo ex-presidente e advogado do clube Carlos Miguel Aidar.

Na última sexta-feira, Juvenal e Lapolla registraram oficialmente suas candidaturas. E o opositor, sabendo da derrota iminente, prometeu não se dar por vencido, já que a validação da eleição ainda dependerá da decisão definitiva da Justiça sobre as mudanças feitas no estatuto. “Salientamos que em nosso entendimento este pleito é ilegal, sendo claro que seu resultado ficará subjudice”, dizia a plataforma administrativa.

Além da reeleição de Juvenal Juvêncio como presidente para os próximos três anos, os conselheiros do clube ainda votaram para a presidência, vice-presidência, primeiro secretário e segundo secretário do Conselho Deliberativo e para 10 integrantes do Conselho Fiscal, sendo cinco efetivos e cinco suplentes. Para esses cargos, apenas a situação apresentou candidatos. Confira abaixo os outros eleitos.

- Presidente do Conselho Deliberativo: José Carlos Ferreira Alves
- Vice-presidente do Conselho Deliberativo: Arlindo Pedro Rochel
- 1º secretário: Artur Palaia Rodrigues
- 2º secretário: Marcelo Pupo Barbosa

Membros do Conselho Fiscal (apenas os efetivos):
- Celso de Almeida Magalhães
- João Hercúleo Eduardo
- José Alberto dos Santos
- Mário Jorge Paredes
- Kazushiro Yano

Leia tudo sobre: são paulojuvenal juvêncioeleiçãoedson lapolla

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG