Tamanho do texto

Jogadores da seleção francesa foram acusados em 2010 de contratar o serviço de uma garota de programa menor de idade

AFP
Acusado de ter saído com prostituta menor de idade em 2008, Benzema negou
A promotoria de Paris pediu nesta sexta-feira que o processo contra os jogadores franceses Karim Benzema e Franck Ribéry , acusados em 2010 de contratar o serviço de uma garota de programa menor de idade, fosse arquivado. Os promotores consideraram que Benzema, atacante do Real Madrid , e Ribéry, meio-campo do Bayer de Munique , não sabiam que a garota era menor de idade. A própria prostituta, Zahia Dehar, reconheceu que os dois não sabiam que ela tinha menos de 18 anos.

Ribéry saiu com a garota em 2009, e Benzema, em 2008. Ela tinha 16 anos na época. A defesa do atleta do Real Madrid afirmou que o jogador não manteve relações sexuais com a prostituta. Já a de Ribéry, argumentou que ele não sabia a idade de Zahia.

A garota de programa contou que se encontrou com Benzema no hotel Le Méridien e que cobrou mil euros do atleta, mas que ele só pagou 500. A ex-noiva do atacante, no entanto, disse que estava com ele na suposta noite em que Benzema se encontrou com a prostituta.

No caso de Ribéry, seu encontro com Zahia não aconteceu na França, e sim em Munique, onde o atleta participou de uma orgia com a garota de programa e uma amiga. O jogador admitiu que esteve com elas mas disse que não sabia que se tratavam de prostitutas. A legislação francesa prevê três anos de prisão e multa de até 45 mil euros para quem pagar pelos serviços sexuais de menores de idade.

    Leia tudo sobre: bayern de munique