Restando ainda 14 jogos para o fim do Brasileiro, meia alerta sobre o risco de acomodação

Líder do Campeonato Brasileiro com 45 pontos , o Vasco resgata um pouco a tradição do fim dos anos 90. Campeão da Copa do Brasil, a posição de destaque na atual competição cria um ar de supremacia no futebol brasileiro. Mas engana-se quem pensa que o time cairá no relaxamento. Jogador mais experiente do time, Juninho Pernambucano alerta para o perigo da acomodação. Para o meia, ser líder na 24ª rodada não representa muita coisa.

Siga o Twitter do iG Vasco e receba notícias do time em tempo real

"Não dá para empolgar, temos 14 rodadas ainda. Ser líder é bom, mas o legal é ser líder na última rodada. Fui heptacampeão pelo Lyon (França) e sei bem o que estou dizendo. No primeiro ano, enfrentamos o líder na última rodada, e nós com um ponto a menos. Vencemos e fomos campeões. Em outra campanha, chegamos a ficar nove pontos atrás, até desanimamos. Mas fomos somando pontos e vencemos", conta Juninho.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

Juninho Pernambucano não quer Vasco acomodado
Futura Press
Juninho Pernambucano não quer Vasco acomodado
O meia voltou ao Brasil no sábado pela manhã e foi direto para o campo. No mesmo dia, o Vasco goleou o Grêmio por 4 a 0 , em São Januário, assumindo o topo da tabela. A liderança, no entanto, só foi confirmada com a derrota do Corinthians para o Santos, no domingo. A partir daí, o clima mudou no clube, já que o clube assumia a liderança pela primeira vez. Faz bem ao ambiente? Faz. Mas o meia adverte para a dificuldade e a regularidade da competição.

"Senti uma empolgação muito grande, mas, por experiência, é muito cedo para acharmos que somos os melhores", frisou o meia, acrescentando: "O Fluminense é o atual campeão, então eles são melhores. Quero ser o melhor somente na última rodada".

Juninho conta que sente o torcedor mais ansioso do que na sua primeira passagem pelo clube. São épocas diferentes. Entre 1997 e 2001, o time conquistou dois Brasileiros, uma Libertadores e uma Mercosul. Atualmente, o clube goza o status de campeão da Copa do Brasil e liderança do Brasileiro. Se conquistar o quinto nacional da história (74, 89, 97 e 2000), estará matando um pouco a saudade daquele tempo vencedor.

"Mas para marcar história como aquele time é preciso vencer e repetir as conquistas. Manter-se vencedor".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.