Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Juninho Pernambucano vai exigir contrato normal na renovação

Desejo de disputar Libertadores e Carioca faz meia pensar em ampliar compromisso, que termina em dezembro

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

O acordo entre Juninho Pernambucano e Vasco prevê um salário inédito de R$ 600,00 para um jogador de nível internacional – mesmo que perto do encerramento da carreira. Neste sábado, o jogador será apresentado à torcida em São Januário , na partida contra o Figueirense, pelo Brasileiro. Pela manhã, no entanto, o meia concederá entrevista coletiva na sede náutica do clube, na Lagoa Rodrigo de Freitas, Zona Sul do Rio. Na ocasião, se lhe for feita a pergunta, ele revelará que na renovação de contrato vai, sim, exigir um contrato normal. 

Divulgação
Ao lado de Roberto Dinamite, Juninho Pernambucano posa com camisa 8 do Vasco

Juninho vem para a disputa do Campeonato Brasileiro. Estreará apenas em julho e, a princípio, fica na Colina até dezembro. Em recente entrevista ao iG, o Reizinho disse que não quer roubar o Vasco , por isso fez a opção de contrato que não lhe renda críticas se não corresponder às expectativas. No entanto, sua intenção não se limita ao seis meses que terá pela frente até o fim do ano. Juninho tem dois motivos para estender seu compromisso com clube: voltar a disputar a Libertadores e o Campeonato Estadual. Surge aí a segunda etapa do seu retorno – esta mais dispendiosa. 

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Nada, porém, comparado aos mais de 700 mil euros que recebia no Catar, defendendo o Al-Garapha. Em contrapartida, nada também tão simbólico quanto o que passará a receber a partir deste mês. 

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

O iG apurou que Juninho vem com apetite de jogar novamente a Libertadores. Em 1998, ele fez parte do time campeão sul-americano no ano do centenário cruzmaltino. Aliás, sua participação foi tão marcante depois do gol de falta no empate contra o River Plate, no Monumental – o resultado classificou o time para a final -, que Juninho ganhou música da torcida. No Mundial, contra o Real Madrid, foi dele também o gol na derrota de 2 a 1 para a equipe espanhola.

 A fase do Vasco no fim dos anos 90 traz boas lembranças para o meia. Mas uma coisa está entalada na garganta: mesmo conquistando o estadual de 98, Juninho gostaria de disputar mais um Carioca. Tudo por causa da rivalidade com o Flamengo. Desde que chegou ao Vasco, em 95, ele viu o rival rubro-negro faturar muitas vezes o estadual (96, 99, 00, 01, 04, 07, 08, 09, 11), enquanto o Vasco levou apenas os de 98 e 2003.

Leia tudo sobre: vascojuninho pernambucano

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG