Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Juninho passa a ser oficialmente jogador do Vasco nesta sexta

Vínculo com Al-Garapha termina neste quinta e clube já se articula nos bastidores para registrá-lo na CBF

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

O compromisso de Juninho Pernambucano com o Al-Garapha, do Catar, termina nesta quinta-feira. O Vasco já está com o contrato do jogador pronto para, enfim, registrá-lo na CBF e poder inscrevê-lo no Boletim Interno Diário (BID) da entidade que controla o futebol brasileiro. A expectativa é que, se tudo der certo, o craque passe a ser jogador do Vasco oficialmente em 1º de julho.

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

AE
Juninho em sua apresentação, três dias depois da conquista da Copa do Brasil
Porém, na pior das hipóteses, o clube torce para que ele seja regularizado até a próxima terça, dia 5, véspera da partida contra o Corinthians , no Pacaembu, pela oitava rodada do Campeonato, quando o meia deverá fazer sua estreia e ficar em campo pelo menos 45 minutos.

Juninho, que volta depois de dez anos disposto a receber um salário mínino , vem treinando no Vasco desde o dia 13 de junho. Neste período, realizou testes físicos, exames de rotina e disputou coletivos. No entanto, tecnicamente, ele vinha apenas mantendo a forma em São Januário , já que ainda tem os direitos federativos presos ao clube do Catar.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

O Vasco lhe cedeu espaço, uniforme, disponibilizou profissionais das áreas médicas e de fisiologia para testes de força e condicionamento, sem que Juninho pudesse afirmar que é jogador do Vasco. Somente a partir desta sexta-feira, legalmente, isso será possível.

A blindagem em torna da preservação do craque é tanta que o Vasco proibiu entrevistas com o jogador enquanto ele não estiver regularizado. O clube o liberou apenas para programas de TV, pois entende que ali se trata de um convidado normal. Nada, por ora, de matérias especiais.

“Estamos na expectativa que tudo dê certo. Vamos registrar o contrato dele na Federação (Ferj, Federação de Futebol do Rio), ela o encaminha à CBF e ficamos aguardando o nome dele aparecer no BID”, conta o diretor-executivo do Vasco, Rodrigo Caetano. Sem o nome no BID, nenhum atleta está liberado para jogar.

Simultaneamente, a diretoria vascaína vai encaminhar à Fifa o Transfer Matching System (TMS) , instrumento que passou a valer em outubro de 2010 para transferências internacionais. A prática é uma exigência do órgão que comanda o futebol mundial na tentativa de dar agilidade e transferência às operações envolvendo países diferentes. O TMS é um sistema online, com a finalidade de cruzar informações e legitimar a transação.

“Como o contrato dele termina hoje, o Vasco ficar aguardando um documento da federação do Catar comunicando que não há mais vínculo do jogador com o clube dele lá”, disse Caetano.
 

Leia tudo sobre: vascojuninho pernambucano

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG