Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Julio Bueno cobra explicações a Celso Barros sobre possível saída da Unimed

Presidente da patrocinadora confirma apoio a Peter Siemsen, nega impasse com candidato do grupo TransformaFlu mas admite que acordo em 2011 será complicado

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Outro dia o técnico Muricy Ramalho afirmara que nunca havia visto um clube com um ambiente tão tranquilo às vésperas de eleger um novo presidente. Pois é, parece que com a proximidade das eleições do Fluminense, marcadas para a segunda quinzena deste mês, mas ainda sem data definida, o clima vai esquentar nas Laranjeiras.

Pelo menos é o que ficou claro depois da nota publicada na coluna De Prima, do Diário Lance, desta terça-feira, em que Celso Barros, presidente da Unimed, patrocinadora do clube há 10 anos, teria dito a amigos de que vê como muito pequenas as chances de a Unimed patrocinar o clube em 2011, caso Julio Bueno, apoiado pelo grupo TransformaFlu, seja eleito.

Contrariado com a notícia, Julio Bueno escreveu um carta aberta ao presidente Celso Barros na qual  reafirma não ter nada contra o presidente da patrocinadora e que só tem coisas favoráveis  ao patrocínio da Unimed . Julio disse ainda que a Unimed terá prioridade na negociação em respeito à história que a empresa tem com o clube e os anos de serviços prestados.

No entanto, Julio admite ter restrições ao modelo atual do patrocínio, frutos de erros da gestão do próprio Fluminense  e que, segundo ele, já foram esclarecidos entre ambos em três oportunidades. O candidato afirmou ainda que se for eleito vai impor condições para o novo contrato, preservando a autonomia do clube sobre as decisões para que a verba da Unimed ou de qualquer outro patrocinador entre nos cofres do Fluminense.

Procurado pelo portal IG, o presidente Celso Barros disse que ainda não tinha conhecido de tal documento e que jamais afirmara que a Unimed não renovaria o patrocínio com o Flumimense caso Julio Bueno fosse eleito. No entanto, Celso Barros reinterou seu apoio ao candidato Peter  Siemsen e confirmou não ter um bom relacionamento com algumas pessoas da chapa de Julio Bueno.

As pessoas sabem do meu apoio ao Peter desde 2007. Eu nunca participei da política do clube e não quero ser presidente do Fluminense, mas como sócio tenho direito a voto e meu candidato é o Peter. Mas o acordo da Unimed tem que ser discutido com o grupo que vencer, independentemente da minha preferência política. Tenho um respeito enorme pelo Julio e jamais disse que a Unimed não patrocinaria o Fluminense caso ele fosse eleito. Eu apenas disse que acho difícil se fazer um acordo com um grupo em que existem duas pessoas, o Ricardo Tenório e o José de Souza, com quem eu não tenho um bom relacionamento. Mas caso ele ganhe vamos sentar e discutir o que será melhor para o Fluminense. No momento, meu único pensamento está na conquista do título brasileiro, afirmou Celso Barros.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofluminensefutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG