Tamanho do texto

Treinador entende que novo esquema e marcação modificaram números no Brasileirão

A cada dia Julinho Camargo confirma ser um estudioso do futebol. Além de conhecimento tático, o novo treinador do Grêmio costuma analisar nas suas entrevistas as estatísticas da equipe no Brasileirão.

Entre para a Torcida Virtual do Grêmio e convide seus amigos

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

Nesta terça-feira, ao comentar o fato de o time terminar uma partida sem levar gol após um mês , na vitória por 2 a 0 diante do Coritiba , o técnico revelou como a marcação sob pressão, técnica implantada desde que foi contratado pela direção, altera o quesito número de desarmes, por exemplo, e norteia o seu trabalho.

“Quem olha propriamente o scout vê que uma coisa não foge da outra. O Grêmio tenta forçar a bola no adversário, fazer com que ele chute para frente. Ou seja: a ideia tática modifica os números”, disse o treinador, que cobra nos treinos que mais de um jogador pressione o rival.

Na vitória sobre o Coritiba, por exemplo, o Grêmio somou 12 desarmes – a média no campeonato é 21. O que confirma uma visão de futebol adotada por Thiago Silva, zagueiro da seleção que trabalhou com Julinho no RS – ex-clube de Paulo Cesar Carpegiani em Alvorada, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

“Ele, quando foi meu atleta, jogava em pé, desarmava limpo, não sujava o calção. A marcação é firme, mas centrada. O Gilberto Silva, Fábio Rochemback e Mário têm muito isso: o desarme correto. Isso requer entrega, mas estamos no caminho. Comemoramos muito a vitória exatamente por isso", explicou o treinador.

O Grêmio volta a treinar na tarde de quarta-feira. No domingo, visita o Figueirense em Florianópolis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.