Político invadiu o campo do estádio Ronaldão para protestar contra árbitro no jogo contra o Cruzeiro

A Caldense pode ter problemas para a sequência do Campeonato Mineiro. Depois que o prefeito da cidade de Poços de Caldas invadiu o gramado para protestar contra a atuação do trio de arbitragem no duelo contra o Cruzeiro , a Federação Mineira de Futebol informou que o juiz do jogo relatou o ocorrido na súmula e o clube pode até mesmo perder pontos na tabela de classificação.

Veja a classificação atualizada do Campeonato Mineiro

No intervalo da partida contra o Cruzeiro, o prefeito Paulo César Silva invadiu o gramado do estádio Ronaldão para protestar contra a juiz ,que expulsou o atacante Max da Caldense justamente depois de duas entradas violentas. O político acabou contido por membros da Federação Mineira de Futebol que estavam na beira do campo.

Já nas arquibancadas, o prefeito justificou sua atitude. "Eu estava ali como torcedor da Caldense, não como prefeito. Tenho o direito de manifestar a minha opinião", disse Paulo César Silva em entrevista à TV Globo.

O prefeito explicou como teve acesso ao gramado. "Eles deram uma bobeada ali no portão e eu consegui entrar", disse. A Federação Mineira de Futebol informou nessa segunda-feira que o juiz da partida, Igor Junio Benevenuto, relatou a invasão na súmula, que foi encaminhada para o Tribunal de Justiça Desportiva. O caso deve ser julgado em até 15 dias e a punição pode incluir multa, perda de mando de campo e até a perda de pontos no campeonato.

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e comente a invasão do prefeito no gramado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.