Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Juiz do clássico relata na súmula o celular atirado no gramado

Atacante Wallyson foi atingido por um telefone arremessado por torcedores do Atlético-MG em Sete Lagoas

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

O juiz do clássico entre Atlético-MG x Cruzeiro, pela decisão do Campeonato Mineiro, relatou na súmula da partida um episódio que aconteceu no primeiro tempo do jogo. Um aparelho de celular foi atirado no campo de jogo pela torcida do Atlético-MG presente na Arena do Jacaré e acabou atingindo o atacante Wallyson, do Cruzeiro.

Wallyson havia acabado de fazer um gol e empatar a partida para o Cruzeiro. O jogador corria pela ponta direita quando foi atingido e ficou deitado no gramado por algum tempo, sendo necessário atendimento do departamento médico cruzeirense. No mesmo momento, o árbitro Paulo César de Oliveira encontrou o objeto atirado pela torcida e levou até o quarto árbitro da partida.

Na súmula da partida, divulgada na tarde dessa segunda-feira no site da Federação Mineira de Futebol, o juiz relata o incidente. “Aos 35 minutos, foi arremessado pela torcida do Atlético, posicionada atrás do árbitro assistente 2, um aparelho de celular que atingiu o atleta de número 7 do Cruzeiro, Wallyson”, diz o documento.

Por ser o mandante da partida, o Atlético-MG tinha torcida única na Arena do Jacaré. O time alvinegro pode sofrer futuras sanções do Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais. O time mineiro pode ser enquadrado no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que prevê punições para a equipe que não tomar providências capazes de prevenir e reprimir lançamento de objetos no campo. A punição pode ser uma multa ou até mesmo a perda do mando de campo.
 

Leia tudo sobre: CruzeiroAtlético-MGCampeonato Mineiro 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG