Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Joseph Blatter lamenta morte de treinador do País de Gales

Gary Speed tinha 42 anos e foi encontrado enforcado na manhã do último domingo em sua residência em Chesire, na Inglaterra

Gazeta |

Getty Images
Gary Speed, treinador do país de Gales, tinha 42 anos e foi encontrado enforcado em sua casa
O presidente da Fifa, Joseph Blatter, enviou uma carta à Federação Galesa de Futebol lamentando a morte do treinador Gary Speed. Comandante da seleção do país britânico, Speed tinha 42 anos e foi encontrado enforcado na manhã do último domingo em sua residência em Chesire, na Inglaterra, o que levantou a suspeita de suicídio.

"Em nome da Fifa e da família do futebol em todo o mundo, gostaria de oferecer minhas mais profundas condolências à Federação Galesa de Futebol, à mulher de Gary Speed, Louise, e a seus dois filhos, além de à família e aos amigos dele. Espero que o fato de saber que estamos todos pensando neles possa servir de algum consolo nesta hora de tanta tristeza", escreveu Blatter.

VEJA MAIS: Treinador do País de Gales, Gary Speed é encontrado morto em casa

Gary Speed disputou 535 jogos da primeira divisão do Campeonato Inglês como jogador, vestindo as camisas de Leeds, Everton, Bolton, Sheffield United e Newcastle. Após deixar os gramados, ele iniciou sua trajetória como treinador pelo Sheffield United e, em dezembro do ano passado, foi contratado como técnico do País de Gales. Também em 2010, ele foi condecorado com a Ordem do Império Britânico, em reconhecimento a seus serviços ao futebol.

"Gary Speed foi um jogador extremamente talentoso e um grande servidor tanto de seus clubes quanto de seu país. Ele fará muita falta, mas sempre será lembrado como um exemplo de profissional e um fantástico embaixador do futebol. Quando esteve no sorteio das eliminatórias para a Copa do Mundo do Brasil, era visível a todos que ele era um homem que transpirava entusiasmo e paixão pelo esporte", afirmou Blatter.

Leia tudo sobre: gary speedpaís de galesfutebol mundialjoseph blatterfifa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG