Técnico diz que possibilidade de sair do clube é "sonho" e "invenção" e reforça seu compromisso com o clube e com a torcida

Nesta terça-feira pela manhã, a emissora de televisão Canal Plus noticiou que José Mourinho tinha planos de deixar o Real Madrid . A informação teria partido de Eladio Paramés, porta-voz do treinador. Pois o próprio Paramés veio a público negar tais declarações, de acordo com a Rádio Marca. Depois, Mourinho também se manifestou e disse que é "impossível" deixar o clube merengue.

“São absolutamente falsas essas minhas declarações. O chefe de esportes do Canal Plus me disse que alguém se passou por mim e enviou um SMS falso”, declarou Paramés à Rádio Marca.

O porta-voz de Mourinho tratou de explicar a origem da confusão. “Quando chegamos à Espanha, comprei um celular pré-pago, usei durante dois meses e depois parei de usar. Pelo visto, agora tem alguém usando o mesmo número”, afirmou.

Mais tarde, o treinador negou veementemente que deixará o Real Madrid. Ele publicou uma carta no site do clube na qual diz que segue à frente do time: "Só quem não me conhece pode sonhar, inventar ou acreditar que eu possa deixar agora o Real Madrid".

Mourinho ainda se desculpou com a torcida madrinista pelos incidentes no clássico contra o Barcelona, no qual  enfiou o dedo no olho de um auxiliar rival . Porém, ele não perdeu a chance de cutucar o rival ao dizer que as desculpas valem exclusivamente para os madrinistas. Veja abaixo a carta de Mourinho.

"Diante das informações que apareceram em diferentes meios de comunicação, José Mourinho quer deixar claro o seguinte:

Só quem não me conhece pode sonhar, inventar ou acreditar que eu possa deixar agora o Real Madrid...

Parece que muita gente ficou impressionada com a qualidade do futebol demonstrado pelo Real Madrid nesta pré-temporada, e seria para eles uma notícia surpreendente que eu abandonasse o clube agora. Impossível!

Tenho um presidente fantástico, com grande inteligência e que, além disso, tem comigo uma grande amizade. E tenho também um diretor geral que trabalha para o clube 24 horas por dia. Por isso, tenho uma enorme motivação e um madrinismo muito maior que o de alguns pseudo-madrinistas.

Não vou embora. É certo. Certíssimo!
Quero me dirigir ao madrinismo para me desculpar, e somente diante do madrinismo, por minha atitude na última partida. Alguns estão mais adaptados do que eu à hipocrisia no futebol, o que fazem com o rosto escondido, com a boca fechada e no mais profundo dos túneis.

Eu não aprendo a ser hipócrita. Não aprendo e não quero.

Um abraço a todos e nos vemos amanhã no Santiago Bernabéu"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.