Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

José Mourinho evita criar polêmica com Di Stefano no Real Madrid

Argentino, grande ídolo do clube, disse que o Barcelona jogou como um leão e o Real como um rato no sábado

AE |

selo

Conhecido pela pouca modéstia, o técnico José Mourinho teve uma postura mais humilde nesta terça-feira, quando provocado por jornalistas a comentar o que escreveu Di Stefano em sua coluna no jornal espanhol Marca na segunda-feira. O argentino, um dos maiores ídolos da história do Real Madrid, afirmou que, no clássico de sábado, o Barcelona jogou como um leão e o Real como um rato.

"Alfredo (Di Stefano) é uma das pessoas mais importantes da história do Madrid. Eu não sou nada na história do clube. Tenho que respeitar e não há o que comentar. O treinador sou eu e eu que decido a equipe. Eu sou apenas o treinador, e nada de mais", limitou-se a dizer Mourinho.

O treinador português também evitou comentar a polêmica a respeito do que teria acontecido no túnel que leva aos vestiários do Santiago Bernabéu ao fim do clássico de sábado. De acordo com a imprensa espanhola, Piqué teria gritado várias vezes em direção aos rivais - que estavam separados dele por uma vala - dizendo que o Barcelona vai ganhar a "Copa do seu rei", em referência à luta da Catalunha para se tornar um país independente da Espanha, cuja realeza é historicamente ligada ao Real Madrid. O brasileiro naturalizado português Pepe teria respondido com cusparadas. Casillas e outros espanhóis do time de Madri provocaram Piqué a manter esta postura quando estiver na seleção.

 

Alheio aos problemas espanhóis, o lusitano Mourinho disse que não viu a discussão e desconversou sobre o assunto. "Obviamente escutei, mas não é um problema para mim. Eu sou português, de um país pequeno, que tem problemas e que precisa da ajuda de um fundo europeu (Portugal vive uma crise econômica). Não quero estar perto deste tipo de problema", comentou.

 

Acostumado a levar as equipes que comanda a grandes títulos, Mourinho vai disputar nesta quarta-feira a sua primeira final com o Real Madrid. Ele não garante, porém, que conquistará a Copa do Rei contra o maior rival. "Quando falaram comigo, o presidente me pediu trabalho honesto e dedicação. Me escolheram pelo meu profissionalismo e porque comigo o grupo trabalha sério. Se conseguirmos o título será algo ótimo, se não continuaremos o projeto", disse o treinador.

Leia tudo sobre: futebol mundialespanhareal madridmourinhodi stefano

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG