Tanto o "El Observador" quanto o "El Pais" exploraram as reclamações do atacante do Santos após a partida

As faltas em cima do atacante Neymar no empate em 0 a 0 entre Peñarol e Santos nesta quarta-feira , pela primeira partida da final da Copa Libertadores, também foram o assunto principal dos jornais uruguaios nesta quinta-feira, em Montevidéu. No entanto, diferentemente dos santistas, que reclamaram contra o árbitro Carlos Amarilla, a vítima dos periódicos do Uruguai foi Neymar . O jornal "El Observador" relatou que o camisa 11 do Santos ficou devendo futebol, pois se preocupou em simular faltas o jogo inteiro.

“Estrela do Santos passou a noite simulando e não pôde brilhar no estádio Centenário”, citou uma das reportagens do jornal. Além de criticar o atacante santista, o jornal uruguaio elogiou a atuação do zagueiro Dario Rodrigues, que foi o responsável por marcar Neymar durante a partida. O defensor ganhou a nota 7 do jornal, a mais alta entre os jogadores do Peñarol.

Reprodução de reportagem do jornal
Reprodução
Reprodução de reportagem do jornal "El Observador, que criticou bastante a atuação de Neymar


O periódico também relatou a situação do Peñarol na final da Libertadores, e definiu o resultado com a manchete: “Sua noite mais escura”. O jornal acredita que o time uruguaio não fez uma boa partida, e desperdiçou a oportunidade de viajar ao Brasil em vantagem na próxima semana.

O jornal "El País" também destacou a atuação sem brilho do camisa 11 do Santos. “Neymar não conseguiu brilhar”, dizia uma das manchetes do jornal. O período também citou que Neymar não se destacou devido à marcação dos defensores uruguaios, e ressaltou a reclamação do atacante contra os atletas do Peñarol e o árbitro Carlos Amarilla .

Já o jornal “Ultimas Notícias” foi mais duro nas críticas ao atacante santista. O periódico chama Neymar de “Messi brasileiro”, mas destacou que o atacante santista pouco fez em campo, e questionou se o camisa 11 não poderia ter ficado no hotel, já que teve uma atuação apagada.

"Ele veio com todos os cartazes. Ele jogou pouco e quase nada. O Peñarol foi excelente e marcou o 'Messi brasileiro'. O 'bicho-papão' que Pelé elogiou a noite passada foi pouco para o Centenário. Ele poderia ter ficado no Sheraton?”, escreveu o relato do diário uruguaio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.