Flamengo terá cinco jogadores que disputaram decisão no ano passado, contra sete atletas do Botafogo

Se para alguns jogadores, o clássico entre Flamengo e Botafogo será uma novidade , para outros, a partida marcada para este domingo, às 16h, no estádio Engenhão, pela final da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, será apenas mais um capítulo de uma rivalidade que cresceu ainda mais nos últimos anos.

Campeão em 2010, ao derrotar o Flamengo na final da Taça Rio por 2 a 1, o Botafogo terá sete remanescentes daquela partida. O goleiro Jefferson, o zagueiro Antônio Carlos, o lateral-direito Alessandro, o volante Somália, o meia Renato Cajá e os atacantes Herrera e Loco Abreu. Pelo lado do Flamengo, serão cinco: os zagueiros David e Ronaldo Angelim, o lateral-direito Léo Moura, e os volantes Maldonado (ainda em dúvida para a partida deste domingo) e Willians.

Apesar da derrota na final, os jogadores do Flamengo negam o clima de revanche e encaram a partida como um obstáculo para a conquista de um título importante. "Desde 2007, Flamengo e Botafogo têm se enfrentado em jogos decisivos pelo Estadual. Mas não há nenhum sentimento de revanche. Há a rivalidade normal entre os dois times e a vontade dos dois de conquistarem o título. Vencemos alguns jogos, perdemos outros e esse será apenas mais um na busca da conquista do Campeonato Carioca. Até porque, os times foram muito modificados nesses últimos quatro anos. Espero que seja uma grande partida e que o Flamengo saia vencedor", declarou o lateral-direito Léo Moura.

Para o goleiro Jefferson, o Botafogo aprendeu a enfrentar o Flamengo com o técnico Joel Santana. Antes do título de 2010, a equipe de General Severiano havia perdido três finais consecutivas para o rival. "O principal é que com o Joel, aprendemos a jogar contra o Flamengo. Ele estuda muito os times, trabalhou lá. Depois de três anos perdendo na final, o Botafogo venceu o campeão, mas sem nada engasgado. No ano passado, precisávamos mostrar que éramos um time de chegada, que tínhamos condições de vencer", disse o goleiro botafoguense.

Quem também descarta o clima de revanche é o zagueiro David, do Flamengo. "Sinceramente aqui no Flamengo não há nenhum tipo de sentimento de revanche. O Botafogo tem uma grande equipe, muito bem montada pelo Joel e será um bom jogo, sem dúvida, mas não há uma rivalidade maior pelo fato deles terem conquistado o título no ano passado. A todo momento conversamos sobre o quanto queremos conquistar logo um título e não podemos escolher adversário", declarou David.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.