Pedido ocorreu neste domingo, em Abu Dhabi, em reunião solicitada pelos jogadores. Equipe gaúcha estreia no Mundial de clubes na terça-feira, contra o Mazembe

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882544252&_c_=MiGComponente_C

A pedido dos jogadores do Internacional, o vice-presidente de futebol, Fernando Carvalho, ficará mais seis meses no comando do futebol do clube. O cargo talvez não seja o mesmo, mas ele decidirá o futuro do departamento.  Carvalho deixaria a função em janeiro, porque assim desejava, quando o presidente eleito, Giovani Luigi, assumir no lugar de Vitório Píffero.

A decisão foi tomada na noite deste domingo em Abu Dhabi, tarde no Brasil, depois de uma reunião a portas fechadas na qual participaram todos os jogadores. O encontro ocorreu a pedido do grupo, que fez o pedido e emocionou Carvalho, que aceitou na hora. Ele confirmou a informação aos jornalistas no lobby do Beach Rotana Hotel, com os olhos marejados.

Luigi já havia convidado Carvalho a permanecer no comando do futebol, mas ele havia recusado.  Por volta das 21h30h em Abu Dhabi (15h30 em Brasília), o capitão Bolívar desceu com Carvalho em direção a uma sala reservada do hotel. Na sequência, o restante do elenco apareceu e se juntou a eles. O encontro durou cerca de meia hora.

Fiquei até emocionado com esse pedido, disse Fernando Carvalho, quase chorando.

Se Carvalho não topasse, Luigi pensava em dois nomes para assumir o cargo: Roberto Singman, que acompanha a delegação nos Emirados Árabes Unidos, e Luciano David.  O Internacional estreia no Mundial de Clubes nesta terça-feita, 14h de Brasília, contra o Mazembe, da República Democrática do Congo. O jogo vale vaga na final.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.