Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Jogadores não dormem depois da derrota, e Sóbis é o mais abatido

Atacante, que perdeu três gols, desabou o choro quando abordado por torcedor

Marcel Rizzo, enviado iG a Abu Dhabi |

Os jogadores do Internacional não conseguiram dormir de terça para quarta-feira. Depois da derrota para o Mazembe por 2 a 0, que tirou a equipe brasileira da decisão do Mundial de clubes, os atletas já treinavam  pela manhã em Abu Dhabi (madrugada no Brasil). Não teve campo ou bola. Foi feito um trabalho na academia do hotel no qual o time está hospedado, o Beach Rotana. Alguns deram entrevista, ainda abatidos, e depois foram liberados para deixar o hotel e passear. Uns foram à casa de um atleta brasileiro que atua nos Emirados Árabes, Baré. Outros foram fazer compras com familiares que viajaram para Abu Dhabi.

O mais triste deles não foi escalado para falar: Rafael Sóbis está inconsolável. A cena passou despercebida. Enquanto esperava Renan, um dos que davam entrevista e companheiro de quarto que estava com a chave, Sóbis sentou em uma cadeira. Um torcedor colorado que está hospedado no hotel se aproximou e o consolou: disse que ele era um dos guerreiros e que tinha crédito. Sóbis desabou no choro e não pôde esperar Renan. Correu para o quarto.

nullO camisa 11 perdeu pelo menos três reais chances de gol contra o time da República Democrática do Congo. Antes dos dez minutos, a mais clara: uma finalização dentro da pequena área defendida pelo goleiro Kidiaba. No segundo tempo, outros dois lances: uma cabeçada, que passou por cima do gol, e outro chute dentro da área, este mais desequilibrado por culpa dele, que quase tropeçou na bola.

"Não tem como culpar um só jogador. Todos têm culpa", disse Tinga, talvez o segundo mais abatido.

Sóbis acreditava que poderia ser campeão do mundo depois de deixar o Inter em 2006 e perder essa oportunidade foi vendido ao Betis, da Espanha, depois de ser decisivo na Libertadores. De volta ao Inter depois de passagem pelo futebol árabe, teve uma lesão do joelho que o poderia tirar do Mundial. Se recuperou a tempo, jogou com dor (sempre depois dos treinos usava gelo no local), mas não conseguiu marcar. Por isso desabou no choro.

Não haverá treinamento à noite, como estava previsto inicialmente pela Fifa. Os jogadores foram liberados pela comissão técnica para sair do hotel. Vários saíram para fazer compras por Abu Dhabi.

Leia tudo sobre: InternacionalMundial de ClubesFutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG