Proximidade com as finais tem mexido com Rômulo e Dedé. Grupo quer conquistar título inédito para o clube

Os jogadores do Vasco contam as horas para o jogo com o Atlético-PR , quinta-feira, em São Januário, valendo vaga na semifinal da Copa do Brasil. O empate 2 a 2 na partida de ida , na Arena da Baixada, em Curitiba, dá ao time cruzmaltino a vantagem de poder empatar em 1 a 1. Depois da frustração de perder o estadual para o Flamengo , a chance de conquistar um título inédito tem deixado o grupo ansioso.

“Dá um pouco de ansiedade, sim. Saber que estamos perto de uma semifinal mexe com a gente. Sabemos que, passando, estaremos a dois jogos de decidir o título. Não há como negar”, admitiu o volante Rômulo . “Existe uma pressão nas nossas costas após ter deixado escapar a Taça Rio. A ansiedade é normal quando pensamos nesse jogo. A classificação pode nos trazer coisas boas”, completou o zagueiro Dedé .

Caso se repita o placar do primeiro jogo, a vaga será decidida nos pênaltis. Empate acima de três gols dá a vaga ao time paranaense. Vale lembrar que na única vez em que se enfrentaram pelo torneio nacional, em 1997, o Atlético-PR eliminou o time carioca nas oitavas de final da competição.

Neste sábado, o técnico Ricardo Gomes comandou um leve treino tático. Ramon e Alecsandro, suspensos, darão lugar, respectivamente, a Márcio Careca e Elton. A única dívida do treinador está na lateral direita. Mesmo com Fágner recuperado, o volante Allan deve ser mantido improvisado na posição. Assim, o Vasco estaria escalado com Fernando Prass, Allan (Fágner), Dedé, Anderson Martins e Márcio Careca; Rômulo, Fellipe Bastos, Felipe e Diego Souza; Elton e Eder Luis.

O volante Rômulo não acredita que Careca e Elton sintam falta de ritmo. “Os dois estão sempre jogando. Não vai haver problema de falta de entrosamento. O Márcio, por exemplo, atuou muitos jogos enquanto Ramon esteve fora”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.