Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Jogadores do Fla não entendem impaciência da torcida com o time

Renato lembra que série invicta de 18 jogos no ano e Willians pede apoio para jogo com o Duque de Caxias

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

Os gritos da torcida por Adriano em Macaé ainda ecoam no ouvido dos jogadores do Flamengo. Essa pressão, aliada aos três empates seguidos na Taça Rio, aumenta a responsabilidade do grupo em campo, mas faz com que alguns deles questionem esse comportamento da arquibancada, pedindo apoio a quem faz parte do atual time.

Sábado, às 18h30, contra o Duque de Caxias, no Engenhão, o Flamengo volta a jogar pela Taça Rio. Em quarto lugar no Grupo A, com nove pontos, um atrás de Vasco, Boavista e Americano. A expectativa é por novos protestos, que podem ganhar ainda mais um ingrediente, com o encontro entre Vagner Love, do CSKA Moscou, e a presidente Patrícia Amorim, nesta terça-feira, na Gávea.

“O que vem de fora não nos atinge”, afirmou Renato, que volta ao time contra o Duque de Caxias depois de cumprir suspensão. “Isso não pode influenciar como o torcedor interferiu cobrando o resultado porque o Adriano não veio. Não o conheço, não joguei com ele, mas sei que é uma pessoa do bem pelo que falam aqui. O resultado não veio porque não tinha que vir, porque o time não foi feliz”.

O Flamengo ainda está invicto na temporada, depois de 18 jogos, incluindo os dois amistosos na pré-temporada. São cinco empates e 15 vitórias, ainda mais com a conquista da Taça Guanabara, que garantiu ao time a presença na decisão do Campeonato Carioca. Se vencer também a Taça Rio, fica com o título carioca antecipadamente.

“Não é sempre que isso acontece com os clubes brasileiros. Acho que, pela contratação do Ronaldinho Gaúcho, os torcedores esperavam ver o time dando show, goleando, mas sabemos que futebol não é assim. São 11 contra 11 e se resolve nos detalhes. Eu me surpreendo em ver que o torcedor está insatisfeito”, analisou Renato.

Contra o Duque de Caxias, Wanderley ainda deve ser o titular, apesar do bom rendimento de Diego Maurício e do gol marcado por Deivid, no empate com o Madureira. Os três, somados a Negueba, que voltou a treinar com os profissionais nesta terça-feira, são os atacantes à disposição do técnico Vanderlei Luxemburgo para tentar fazer a torcida esquecer Adriano, que foi para o Corinthians.

“Um dia a torcida vai aplaudir e no outro, vaiar. A gente tem que fazer o que sabe para dar a felicidade maior para os torcedores. O time vem se esforçando, o grupo se protege e ninguém fala mal do outro, nem ouve palpite de quem está de fora. O Adriano escolheu o caminho dele e nós temos que fazer de tudo para sermos campeões”, avisou o volante Willians, que também volta ao time contra o Duque de Caxias, depois de cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo.
 

Leia tudo sobre: FlamengoCampeonato Carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG