Atuações do time alvinegro contra Flamengo e Internacional preocuparam pela postura da equipe em campo

Duas derrotas seguidas e ambas de goleada foram suficientes para que se levantasse um questionamento no Atlético-MG . Depois de começar o Brasileirão com duas vitórias , o time caiu de produção e despencou para o 13º lugar . Querem os jogadores do Atlético-MG a saída de Dorival Júnior? Afinal de contas, pior do que o resultado, o que assustou os torcedores e até mesmo o treinador foi a forma como tudo ocorreu.

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Contra o Flamengo foram quatro gols e pouco mais de 20 minutos. História que se repetiu diante do Internacional , que depois de marcar dois gols e um minuto, completou a goleada com mais 20 minutos. “Esses dois resultados foram desastrosos da forma como aconteceram, porque perder uma partida, às vezes é fato normal, anormal é a maneira como aconteceu”, disse Dorival Júnior, que revelou desconhecer qualquer tipo de problema dentro do Atlético-MG.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

“Até sábado (26 de julho) não havia problema nenhum e de sábado para cá desandou completamente, não sei o que tem. Acho que os jogadores é que têm de responder, não vejo problema nenhum. O ambiente de trabalho é muito bom, saudável, logicamente ocorreram dois resultados muito ruins, inexplicáveis e inesperados. A culpa é minha e uma parcela menor dos jogadores”.

Desde que assumiu o Atlético-MG, Dorival Júnior mantém conversas semanais com o elenco
Flickr/Clube Atlético Mineiro
Desde que assumiu o Atlético-MG, Dorival Júnior mantém conversas semanais com o elenco
Se o questionamento sobre o momento do Atlético-MG deve ser feito aos jogadores, coube ao capitão Réver responder se o grupo tem feito corpo mole para derrubar o treinador. Em resumo, o camisa 5 atleticano colocou na conta dos resultados ruins o questionamento levantado nos últimos dias.

“Ninguém está fazendo corpo mole, se tivesse fazendo corpo mole poderia ter acontecido coisas piores. Mesmo com estes resultados ruins o elenco tem procurado conversar, se acertar. Ninguém está querendo derrubar treinador. O Dorival é um excelente cara, um treinador querido, bem cotado no futebol, não tem isso, infelizmente os resultados não estão acontecendo”.

Acompanhando tudo bem de perto está o presidente Alexandre Kalil . O dirigente do Atlético-MG também não acredita em corpo mole por parte de seu elenco. Porém, o recado foi mandado por Kalil. Para fazer corpo mole, o jogador tem de suportar as consequências.

“Eu até não acho que seja corpo mole. Eu assisti a outro jogo, vi um apavoramento generalizado, vi um desespero descontrolado e pressão. Isso é o seguinte: é o Atlético. Nós mesmos colocamos a pressão em cima de nós. Então é a história do passarinho que come pedra, ele sabe o que tem”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.