Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Jogadores da seleção brasileira se acostumam com o peso da camisa

No segundo jogo contra a Argentina, maioria conseguiu ter um desempenho pelo menos parecido com o do Campeonato Brasileiro

Allan Brito, iG São Paulo |

AFP
Neymar e Lucas conseguiram repetir as boas atuações que costumam ter em seus clubes
No primeiro jogo do Superclássico das Américas, contra a Argentina, os jogadores do Brasil mostraram que sentiram o peso da camisa. Eles não repetiram o desempenho que costumam ter no Campeonato Brasileiro. Porém, nesta quarta-feira, praticamente os mesmo atletas enfrentaram os argentinos, venceram por 2 a 0 e a maioria mostrou que já está mais acostumada com a amarelinha.

> Deixe o seu recado e comente sobre a seleção brasileira com outros torcedores

De acordo com as estatísticas do jogo, aqueles que sentiram mais à vontade pela seleção foram Danilo, Dedé, Rômulo, Ronaldinho e Neymar - alguns deles chegaram até a superar as médias que têm pelos seus clubes. O desempenho do volante do Vasco chama ainda mais atenção, já que foi a primeira vez que ele foi titular pelo Brasil.

> Tenha de graça as estatísticas do futebol no seu iPhone

Já lateral-direito do Santos, Danilo, melhorou tanto nos passes quanto nos lançamentos certos. O capitão da seleção, Ronaldinho, teve um número impressionante passes certos, 40. Sua média pelo Flamengo não chega nem a 30. E Neymar, que não tinha sequer finalizado no primeiro jogo contra a Argentina, chutou duas vezes para o gol e uma delas ajudou a decretar a vitória do Brasil.

Mas é inegável que Bruno Cortês e Lucas, provavelmente os dois melhores jogadores da partida, também vestiram a amarelinha com tranquilidade. A camisa não pesou para eles, já que o lateral do Botafogo participou dos dois gols do Brasil e o meia-atacante do São Paulo marcou um deles. Nas estatísticas a evolução dos dois é discreta, mas até o discurso mostra que eles estão à vontade na seleção.

"Me senti bem. No começo do jogo estava um pouco mais preso, procurando sentir o clima da partida, mas depois fui ficando mais solto. A rapaziada, o pessoal de fora, o professor Mano Menezes, todo mundo me deixou bem solto", comentou Cortês, após o jogo.

Mas nem tudo é festa e, apesar da maioria ter ido bem, Borges foi uma grande decepção. Pelo Santos ele tem médias impressionantes de finalizações e gols, mas pela seleção não conseguiu sequer acertar um chute. Pelo menos ele pode dizer que essa foi sua estreia e por isso decepcionou, assim como seus companheiros fizeram no jogo de ida contra a Argentina.

Veja as principais estatísticas dos titulares da seleção e compare com suas médias pelo Campeonato Brasileiro:

JÉFFERSON Brasileirão Contra a Argentina
Defesas 3,6 4

DANILO Brasileirão Contra a Argentina
 Cruzamentos certos 0,3 1
 Lançamentos certos 1,3 6
 Passes certos 32,6 39

 

RÉVER Brasileirão Contra a Argentina
 Bolas afastadas 7,9 4
 Desarmes certos 2,8 2
 Faltas cometidas 1 2

 

DEDÉ Brasileirão Contra a Argentina
 Bolas afastadas 9,1 10
 Desarmes certos 3,2 4
 Faltas cometidas 2,1 5

 

BRUNO CORTÊS Brasileirão Contra a Argentina
 Cruzamentos certos 0,5 1
 Lançamentos certos 0,8 2
 Passes certos 39,4 32

 

RALF Brasileirão Contra a Argentina
 Bolas afastadas 5,9 1
 Desarmes certos 2 5,3
 Faltas cometidas 1,6 2

 

RÔMULO Brasileirão Contra a Argentina
 Assistências 0  0
 Desarmes certos 1,8 3
 Passes certos 27,3 30

 

RONALDINHO GAÚCHO Brasileirão Contra a Argentina
 Assistências 0,3 0
 Desarmes certos  2,2 1
 Passes certos 27,5 40

 

LUCAS Brasileirão Contra a Argentina
 Assistências

 0,1

0
 Dribles certos 4,5 4
 Finalizações certas  1,2 1

 

NEYMAR Brasileirão Contra a Argentina
 Assistências 0,2 0
 Dribles certos 6,5 6
 Finalizações certas 1,5 2

 

BORGES Brasileirão Contra a Argentina
 Dribles 0,6 0
 Finalizações certas  1,5 0
 Gols feitos  0,9 0

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG