Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Jogadores boicotam reunião, mas dirigente acredita em acordo para evitar greve na Itália

Associação dos Jogadores ameaça paralizar o Campeonato Italiano caso as reivindicações da categoria não sejam aceitas até o dia 30 de novembro

iG São Paulo |

O presidente da Federação Italiana de Futebol, Giancarlo Abate, afirmou que os clubes da primeira divisão e a Associação de Jogadores vão chegar a um acordo para evitar a ameça de greve da categoria. Nesta terça-feira, a entidade que representa os atletas boicotou as negociações propostas pelos dirigentes dos clubes.
 
Amanhã (quarta-feira) iremos formalizar uma proposta para o encontro com o presidente da liga de clubes e o sindicado dos jogadores para entender realmente quais são os termos que estão sendo negociados, afirmou Abate.  Acredito que as condições estarão em vigor em 10 ou 12 dias, acrescentou.

Após a recusa da Associação de Jogadores, Maurizio Beretta, presidente da entidade que representa os clubes da primeira divisão da Itália repudiou a atitude, mas acrescentou que esta disposto a voltar as negociações. 

Os atletas, liderados pelo lateral Massimo Oddo, do Milan, cobram um novo acordo coletivo com oito mudanças contestadas pelos clubes da primeira divisão. Entre os pontos reivindicados estão um limite de 50% para a fatia dos salários relacionadas a performances e resultados, direitos dos atletas de não serem obrigados a seguir regras dos clubes nos horários de folga e de poderem tratar-se com especialistas fora dos clubes, entre outros.

No último mês, as duas partes, clubes e atletas, chegaram a um acordo para evitar uma greve que havia sido declarada para os dias 24 e 25 de setembro. A entidade que representa os jogadores, entretanto, informou que se as reivindicações não forem aceitas até o dia 30 de novembro, nova greve pode ser anunciada.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG