Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Jogador marroquino do Auxerre acusa bandeirinha de racismo

Kamel Chafni disse que o assistente o chamou de árabe após ser expulso de campo

AE |

selo

O meia Kamel Chafni, do Auxerre, planeja fazer uma acusação formal na polícia contra um assistente e espera que os organizadores do Campeonato Francês tomem ações contra o bandeirinha que o teria insultado racialmente no sábado, durante a derrota da sua equipe para o Brest por 1 a 0.

E MAIS: Inglês David Beckham chega a França e pode assinar com o PSG

AFP
Kamel Chafni, do Auxerre

O jogador marroquino, que foi expulso durante o segundo tempo, afirmou que o assistente Johann Perruaux o insultou. Chafni declarou ao jornal esportivo "L'Equipe" que quando reclamou com Perruaux sobre uma falta não marcada para o Auxerre, o bandeirinha lhe disse um insulto racista. "Houve uma falta que não foi assinalada, fui em direção ao bandeirinha e disse a ele que não era normal", disse Chafni. "Ele respondeu 'caia fora, árabe'".  

Chafni foi reclamar com o árbitro Tony Chapron, que lhe expulsou. "Eu fui falar com o árbitro, eu expliquei para ele o que aconteceu", disse o jogador. "Ele me mostrou um cartão amarelo, eu disse a ele, repetindo que era inaceitável, e ele me mostrou o vermelho". 

O jogador espera que Perruaux seja punido. "Quero ir até o fim com isso. É sério, vai além do esporte", disse. "Espero que a Liga abra um inquérito e o puna. Se não acreditam em mim, meu lugar não é mais no futebol francês. Estou indignado".

Leia tudo sobre: Françafutebol mundialKamel ChafniAuxerre

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG