Treinador nega que tenha chamado clube baiano de “sardinha” ao ser sondado para assumir o time

Vipcomm
Joel Santana disse ter muito carinho pelo Bahia e negou declaração chamando o clube de "sardinha"
Quando ainda estava desempregado, uma polêmica envolvendo o técnico Joel Santana e o Bahia tomou conta dos noticiários. O atual treinador do Cruzeiro teria dito na época que estava esperando proposta de um “peixe grande”, e não de “uma sardinha”, desmerecendo o time baiano. Às vésperas de enfrentar o Bahia no Brasileirão, o treinador se irritou quando perguntado sobre o assunto e negou a declaração.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Joel Santana afirmou que a entrevista teria sido editada na época, alterando o sentido do que realmente tinha dito. Na Toca da Raposa II, o treinador se irritou quando perguntado sobre o assunto. “Não toca nisso, que você vai cair na mesmice. Quem falou isso foi um rapaz de má intenção. Sei quem foi e a coluna social da Bahia. A imprensa principal da Bahia fez questão de me defender sobre esse assunto. Jamais vou falar mal do Bahia, que foi uma casa que me recebeu muito bem em 1995 e eu dei um dos maiores campeonatos que o Bahia tem em sua história. Esse rapaz foi muito infeliz, o programa dele não é sério e ele não fala sério. Não pode abrir uma situação dessa principalmente com um dos clubes que mais gosto na minha carreira”, afirmou o treinador do Cruzeiro.

Entre para a Torcida Virtual do Cruzeiro e convide seus amigos

Joel negou que a situação tenha criado um clima ruim com o torcedor do Bahia. “Comigo não, o torcedor do Bahia é inteligente e sabe o que eu represento e fui para o Bahia. Ano passado fui convidado para festejar mais um ano da conquista do título que tivemos lá. Não se pode é botar palavra na nossa boca. Passei minhas férias na Bahia, tenho muitos amigos na Bahia. Mas eu não gosto deste tipo de situação. Ou a gente é profissional ou criança”, declarou Joel.

Joel Santana já comandou o Bahia em duas oportunidades, entre 1994 e 1995 e entre 1999 e 2000. O treinador foi campeão baiano duas vezes à frente do Bahia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.