Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Joel Santana minimiza vaias da torcida no Engenhão

Técnico do Flamengo foi hostilizado por substituição e time saiu vaiado de campo, apesar da vitória sobre o Emelec

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

O técnico Joel Santana minimizou as vaias que recebeu durante a vitória do Flamengo sobre o Emelec, quando colocou Negueba em campo no lugar de Leonardo Moura, que saiu lesionado, e também no fim do jogo. Ele lamentou novas chances "incríveis" desperdiçadas pela equipe e deu razão à torcida, dizendo que também gostaria de ver uma vitória por dois ou três gols de diferença. Questionado sobre a escalação de três zagueiros diante de uma equipe limitada, jogando em casa, pela Libertadores, ele usou até o Barcelona e citou banda de pagode para se explicar.

"É claro que a torcida gostaria e eu também de ter um placar mais elástico, que poderia ter sido construído. Tivemos duas ou três situações incríveis e não concluímos com eficiência. Claro que o torcedor que veio aqui tem razão de reclamar. Também gostaria que fosse mais. Ficaria mais tranquilo, não daria chance a uma bola maluca, um gol com a mão. Mas voltaram a acontecer contusões, gols incríveis perdidos... Mas vamos acordar e ver que somos os primeiros do grupo e tentaremos consolidar essa liderança na próxima quarta", disse o treinador.

Confira fotos do jogo entre Flamengo e Emelec

Joel aproveitou para defender Negueba, que substituiu Leonardo Moura. "
"Eles vaiaram na hora da substituição porque não entenderam o que eu fiz. Tirei um lateral e coloquei um atacante por ali. Busquei uma formação mais ofensiva, com o Neguebinha caindo como um ponta. Deu certo. Ele ia fazer o gol, só não fez por falta de sorte", explicou.

Futura Press
O camisa 10 do Flamengo passa pelo defensor do Emelec
Indagado sobre os problemas para escalar a equipe no Fla-Flu de domingo, pela terceira rodada da Taça Rio, ele apelou para filosofia de banda de pagode. "Muita calma nessa hora, como diz um grupo de pagode. A ansiedade do torcedor é grande, até de alguns jogadores, mas temos que ter calma para resolver esses problemas. O mar tem que estar tranquilo, o céu tem que ser de brigadeiro".

Por fim, o técnico citou as atuações Barcelona contra o Bayer Leverkusen e do Santos contra o Internacional para exemplificar como sonha ver sua equipe atuando. "Pode não ser comentado abertamente, mas sempre queremos fazer igual a esses times. Temos que buscar ser o melhor. O que Neymar e Messi fizeram na última quarta-feira não tem comentário. Claro que nós trabalhamos para tentar alcançar isso, repetir estas belas atuações, isso tem de ser um exemplo para nós. Vamos ter calma e trabalhar para chegar lá".
 

Leia tudo sobre: FlamengoJoel SantanaLibertadores 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG