Treinador escalou vários jogadores revelados na base, que acabaram vaiados pela torcida de Ipatinga

nullCom os vários desfalques no elenco, o técnico Joel Santana acabou optando por utilizar vários jogadores revelados nas categorias de base do Cruzeiro na partida contra o Figueirense . A estratégia não deu certo e os jovens atletas acabaram sentindo o peso da partida. A torcida não gostou e acabou vaiando alguns desses jogadores.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Ao final da partida, o experiente técnico Joel Santana fez questão de isentar esses atletas pelo péssimo resultado de Ipatinga e disse que as vaias são normais. "Temos que isentar essa rapaziada pelo resultado. Torcida aplaude e vaia. Por isso tirei os dois garotos (atacante Sebá e lateral Gil Bahia ), para não serem vaiados. Quando vejo que a partida não está desenvolvendo, quis preservar os jogadores da casa. Sebá é um belo valor, vai ter um futuro perfeito. E o Gil Bahia também. Mas torcida é assim mesmo. Queria que eles aplaudissem com a gente tomando de quatro dentro de casa?", indagou Joel.

Veja a classificação completa do Campeonato Brasileiro

O treinador justificou o resultado. "Tivemos um começo bom, de empolgação com os garotos. Mas a empolgação passa e fica o conjunto. Muitos jogadores sem jogar e o time adversário não é bobo. Pagamos o preço de jogar com um time tecnicamente bom, mas sem conjunto", disse Joel..

Entre os desfalques, o treinador lamentou uma ausência em especial. "O Montillo não faz falta só ao Cruzeiro, qualquer time que tem um Montillo depende dele. Tira o Ronaldinho Gaúcho e o Flamengo tomou de quatro (do Atlético-GO). Ele (Montillo) leva um peso na equipe, de moral, precisão, respeito do adversário que já se preocupa com ele. Esse jogador é qualificado e quando ele não joga o time sente. Principalmente na qualidade de chegar ao gol, procurar os atacantes. Não tivemos essa jogada hoje", explicou Joel Santana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.