Treinador queria que Montillo gastasse o tempo no final do jogo e se revoltou quando o meia perdeu a bola

Uma cena curiosa chamou a atenção de quem acompanhou a vitória do Cruzeiro diante do Ceará, nesse sábado, em Uberlândia . No final da partida, o técnico Joel Santana atirou sua inseparável prancheta no chão e acabou expulso pelo juiz. Na coletiva depois do jogo, o treinador explicou porque descontou sua raiva no objeto de trabalho.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time

"Montillo pegou uma bola e pedi ele para segurar e gastar o tempo. Já perdi título por causa disso. Estava com medo de tomar outro gol em cima da hora. Montillo perdeu a bola e joguei a prancheta no chão. Nem olhei para o árbitro, estava de costas. Será que agora não pode mais jogar prancheta no chão?", disse o técnico em tom de bom humor.

Entre para a Torcida Virtual do Cruzeiro e convide seus amigos

Joel Santana reconhece que o time não apresentou um futebol encantador, mas enalteceu a luta de seus jogadores. "Quando não se ganha com uma boa atuação, se ganha na raça. A torcida foi importante em um jogo difícil. Esse time não é fácil. O que vem acontecendo nos últimos jogos, perdemos pontos bobos. Estamos feridos, chateados. Mas hoje estamos felizes, satisfeitos, por termos voltado a somar pontos", disse o treinador.

Joel entende as cobranças da torcida, que chegou a pedir raça durante o jogo no Parque do Sabiá. "Torcedor quer jogo mais fácil. Hoje tivemos comportamento de luta e só ganhamos por causa disso. Não fizemos um brilhante futebol, mas lutamos muito. Para jogar aqui, tem que suar a camisa. Não adianta jogar bem e não transpirar", concluiu.

null

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.