Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Joel começa a montar Botafogo para a semifinal contra o Flamengo

Técnico estuda mudanças no meio de campo, já que Bruno está suspenso e Marcelo Mattos ainda é dúvida

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

O técnico Joel Santana ainda não realizou um treino coletivo nesta semana que antecede a partida com o Flamengo, pela semifinal da Taça Guanabara, mas já começa a 'quebrar a cabeça' para definir o time do Botafogo que entrará em campo no próximo domingo. Sem Bruno Thiago, suspenso, e com o volante Marcelo Mattos em dúvida por uma lesão no pé, Joel praticamente confirmou a presença de Somália na partida.

"Temos três ou quatro posições que ainda estão meio indefinidas. Vou começar a definir a equipe amanhã, com os coletivos, porque tem muita coisa para ser estudada. Mas a princípio, o Somália deve entrar no meio. Ele é um jogador que está sempre bem fisicamente, chega em todas as bolas, mas vamos observar para montar a equipe da melhor maneira", disse Joel Santana.

Uma das preocupações de Joel é com o capitão da equipe. Marcelo Mattos se recupera de uma inflamação no pé direito e não participou de nenhum treinamento nesta semana. Apesar de lamentar a ausência do jogador, o treinador diz que irá esperar pelo volante até o último minuto e não descarta sua escalação, mesmo que não esteja 100% fisicamente.

"Vou esperar para definir, porque ele está com essa dorzinha chata no pé. É engraçado, porque o Marcelo Mattos tem umas lesões duradouras desde que chegou. O problema no joelho e a operação de apendicite no ano passado, agora esse problema no pé. Mas é um jogador experiente, claro que não estaria 100%, mas vamos esperar pra ver se ele tem condições, é um jogo decisivo para arriscar tudo que você pode", declarou o treinador do Botafogo.

Pelos desfalques e pela melhor campanha do Flamengo na primeira fase, Joel acredita que o rival leva ligeira vantagem, mas espera surpreender como no clássico contra o Fluminense, na primeira fase da competição. "É uma partida que tem um paladar diferente, com casa cheia. Não dá pra dar muita vantagem nem pra um lado, nem pra o outro, às vezes sai alguma coisa diferente de lá ou de cá. Mas o favoritismo maior é deles, tiveram uma campanha 100%, mas temos o hábito de jogar bem esses jogos", finalizou Joel.
 

Leia tudo sobre: botafogocampeonato carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG