Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Jackson supera timidez para se firmar como titular do Atlético-MG

Contratado em 2010 após avaliação de Luxemburgo, meia pode ser improvisado como volante contra o Cruzeiro

Victor Martins, iG Belo Horizonte* |

Escolhido por Dorival Júnior para entrar no time titular no primeiro coletivo antes do clássico com o Cruzeiro, o meia Jackson se mostrou muito tímido na entrevista depois do treino. Cercado por um batalhão de repórteres, o jogador do Atlético-MG falou pouco e baixo sobre a expectativa de disputar o primeiro clássico em Minas Gerais.


Tudo normal para um jogador desconhecido até mesmo diante da torcida do Atlético-MG. A chegada foi sem o barulho das contratações recentes do clube. Pelo contrário, Jackson chegou sob muita desconfiança. Depois de defender o Horizonte-CE ele desembarcou na Cidade do Galo, mas para um período de testes.

Aprovado por Vanderlei Luxemburgo, então treinador do Atlético-MG, logo ele teve chances no time profissional, o primeiro grande clube da carreira. Foram oito partidas, uma apenas como titular, na vitória por 3 a 1 sobre o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro. Com um histórico de jogador desconhecido, a timidez diante de várias câmeras foi normal, assim como a emoção de saber que seria titular no coletivo. Mas não um coletivo normal, e sim um treino na semana do clássico com o Cruzeiro.

“Foi uma emoção muito grande, ter uma oportunidade desta, logo no clássico. Agora é aproveitar a chance e manter”, disse o acanhado meia atleticano, que nem se importa com o fato de jogar fora de sua posição. “Já joguei nesta posição no Horizonte-CE, então não vejo problema nenhum em jogar como volante”.

A entrada de Jackson no time titular só foi possível por conta de uma combinação de lesão, suspensão e preparação física. Com a contusão de Patric, Serginho foi deslocado para a lateral direita. Com Richarlyson suspenso e Toró ainda fora de forma, Dorival Júnior só tinha Zé Luís como opção para o setor. Foi então que o treinador decidiu improvisar Jackson como segundo volante.

A timidez foi deixada de lado quando o jogador foi questionado sobre entrar numa fogueira. Afinal de contas tem muito tempo que ele não joga pelo Atlético-MG e pode voltar ao time logo contra o Cruzeiro. Sem pensar duas vezes ele afirma não temer o duelo deste sábado. “Não acho. Eu sou um jogador profissional e que se prepara para isso. Quando aparecer a oportunidade tem de estar preparado e aproveitar a chance”.

Leia tudo sobre: Atlético-MGCampeonato Mineiro 2011Jackson

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG