Volante do Palmeiras diz que não aguenta mais perder pontos por causa de falha na marcação de bola aérea

"Tomamos os mesmos gols toda hora. Fica difícil. Isso tem que mudar logo. Tem que parar de tomar gol em escanteios, sempre com esses erros coletivos. Lá na frente isso vai nos custar muito caro, ainda mais em um Brasileirão tão difícil como esse". A frase dita no desembarque da delegação no Aeroporto de Cumbica nesta segunda-feira resume a indignação de Marcos Assunção com os insistentes erros que o Palmeiras comete na hora de marcar a jogada aérea adversária, especialmente os escanteios.

No último domingo, contra o Ceará , o time começou a derrota após sofrer um gol de escanteio aos 7 minutos do 1º tempo. Washington subiu entre dois marcadores e conseguiu colocar no canto direito de Marcos, que ainda tentou a defesa, mas não teve sucesso.

Jogadas parecidas custaram quatro pontos que estavam garantidos contra dois adversários diretos ao título. Internacional e Cruzeiro. Nos dois jogos que aconteceram fora de casa o Palmeiras estava vencendo e sofreu com o escanteio.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

O que deixa os jogadores ainda mais indignados é que esse tipo de jogada é muito treinada durante os treinamentos. Não é difícil ver Luiz Felipe Scolari parar os coletivos para ajeitar a marcação na hora de cobrar as jogadas de canto. Por isso, até mesmo o aspecto psicológico foi levantado.

"Acho que isso não existe. Não sei, parece que some toda a nossa concentração, tudo o que falamos na preleção. A gente toma sempre esses gols por causa de falta de atenção", disse Assunção, para depois completar. "Agora temos a obrigação de vencer em casa".

Coloque seu time em 1º lugar no ranking da Torcida Virtual do iG Esporte

O próximo jogo do Palmeiras acontece nesta quinta-feira, às 19h30, contra o Atlético-GO , no Canindé. O jogo vale pela 7ª rodada do Brasileirão e Felipão terá os desfalques apenas de Gabriel Silva e Valdivia. Luan volta de suspensão após o terceiro cartão amarelo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.