Dirigente ironiza passagem de Owen pelo clube alvinegro: "Custou R$ 3,3 milhões por gol marcado"

Após estender seu contrato por uma temporada com o Manchester United , o atacante Michael Owen criticou seu ex-clube, o Newcastle. O presidente do clube alvinegro, Derek Llambias, rebateu revelando os vencimentos do jogador durante sua passagem pelo St. James Park. Pelo Twitter, Owen afirmou que prefere jogar com menos frequência em um clube de primeira linha a disputar todas as partidas por um clube pobre. "Já fiz isso e não gostei", escreveu.

"Estou muito desapontado", começou Llambias em entrevista ao jornal "Express". "Sob o comando de (técnico) Kevin Keegan, ele recebeu uma proposta de renovação por mais um ano a 140 mil libras por semana (R$ 360 mil). Ele já ganhava 133 mil libras (R$ 342 mil). Sua passagem por aqui custou 40 milhões de libras (R$ 103 milhões), cerca de 1,3 milhões (R$ 3,3 milhões) por gol marcado", ironizou.

Ex-presidente do Newcastle, Freddie Shepherd também criticou Owen. "Nós podemos ser um clube pobre, mas o fizemos um homem rico. Ele passou boa parte de seu tempo voando entre Chesire e Tyneside (cidades inglesas) em seu helicóptero de 3,5 milhões de libras (R$ 9 milhões)", revelou.

O Newcastle pagou 16 milhões de libras, ou R$ 40 milhões, ao Real Madrid (ESP) por Owen. De 2005 a 2009, ele sofreu muitas lesões e conseguiu jogar apenas 74 vezes, marcando 30 gols. Apenas em 2008 conseguiu jogar mais de 20 partidas. Em 2006, por exemplo, foi a campo apenas em uma oportunidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.