Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Iphan-RJ aprova nova cobertura de lona do Maracanã

Órgão emitiu parecer autorizando substituição da cobertura de concreto que está comprometida

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro
Carlos Fernando de Andrade durante coletiva
O superintendente do Iphan-RJ (Instituto do Patrimônio Histórico Artístico e Nacional do Rio de Janeiro), Carlos Fernando de Andrade, concedeu entrevista coletiva na sede do órgão, na manhã desta quarta-feira, para anunciar a aprovação do projeto da nova cobertura do Maracanã. Ela será em lona tensionada por estrutura de aço, com a demolição da atual, de concreto.

O objetivo da mudança é atender às exigências da Fifa de forma a aumentar a área coberta do estádio, visto que a antiga cobertura não suportaria uma estrutura adicional para que fosse feita essa ampliação. O parecer deu aprovação total à mudança, e Andrade justificou alegando que, do ponto de vista paisagístico, as alterações serão muito pequenas.

De acordo com Andrade, esta foi a análise mais delicada dentro do projeto, mas um parecer mais “ortodoxo”, poderia comprometer a utilização do estádio na Copa das Confederações e na Copa do Mundo de 2014. Segundo ele, a intervenção em questão é plenamente reversível em caso de necessidade.

“Após o início dos trabalhos de recuperação e inúmeros testes realizados, mostrou-se irremediavelmente condenada, conforme laudos exarados por técnicos de ilibada reputação”, esclarece o parecer. “O limite da intransigência seria, por exemplo, mandar fazer tudo de novo do jeito que estava. Mas isso atrasaria e geraria um custo alto", completa Andrade.

Algumas coisas foram alteradas a pedido do Iphan, como as passarelas, que foram separadas do anel do Maracanã. O projeto que nos apresentaram também veio de encontro aos desejos do Iphan. Da parte dos proponentes, dos ponto de vista paisagístico, houve uma boa vontade no sentido de a intervenção ser a menor possível. Tenho evitado chamar de demolição, mas de substituição. A parte da cobertura será uma substituição por um novo anel de lona tensionada, e se criar qualquer dano ao tombamento ele pode ser revertido”, disse Andrade, ressaltando que sua avaliação não passa por custos do projeto.
 

Leia tudo sobre: iphanmaracanãobras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG