Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Invicto, Muricy diz que consertou esquema de Dorival e Adilson

Em sete jogos no comando do Santos, treinador ainda não perdeu, já que ganhou seis e empatou um

Samir Carvalho, iG Santos |

Após a vitória no clássico contra o São Paulo e a conquista da vaga na final do Campeonato Paulista, o técnico Muricy Ramalho continua invicto dirigindo o Santos. Em sete jogos, o treinador conquistou seis vitórias e um empate. Questionado se a equipe está com a ‘cara de Muricy’, o treinador rejeitou o rótulo, disse que apenas continuou o trabalho de Dorival Júnior e Adilson Batista, mas não deixou de dizer que corrigiu uma falha no esquema tático utilizado pelos treinadores na Vila Belmiro.

“É muito pouco tempo para o técnico começar a dizer que está com a sua cara. Não é o caso. Só estou dando sequência ao que o Dorival Júnior, o Adilson (Batista) e o Marcelo (Martelotte) fizeram. Mas, eu vendo de fora o Santos jogar, tomava muitos contra-ataques. O time quando perde a bola tem que estar postado de frente para o adversários”, afirmou Muricy Ramalho.

Invicto há sete jogos, Muricy enfrentou praticamente cinco decisões no comando do Santos. Sem contar as partidas contra Paulista e Americana, pelo Campeonato Paulista, o restante dos jogos eram decisivos para a equipe santista na temporada. O treinador levou o Santos a vitória contra Cerro Porteño, Deportivo Táchira e América, do México, pela Libertadores, Ponte Preta e São Paulo, pelo Paulista.

Se não bastasse, o treinador terá mais decisões pela frente. Além da final do Campeonato Paulista, que será disputada em dois jogos, o Santos jogará contra o América, do México, na próxima terça-feira, a partida de volta das oitavas de final da Libertadores. No jogo de ida na Vila Belmiro, os santistas venceram por 1 a 0, com um gol de Paulo Henrique Ganso.

“É decisão atrás de decisão desde que cheguei. Tenho que pensar no América. Eu tiro o chip, que é algo moderno e botamos na Libertadores. Preciso pensar no América, tem gente olhando com carinho para nós, é outra decisão. Desde que cheguei não tive um jogo fácil, só na minha estreia contra o Americana”, disse o treinador.
.
 

Leia tudo sobre: santosmuricy ramalhodorival júnioradilson batista

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG