Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Investigado por suposto desvio aciona o Palmeiras. Veja documento

Pedro Renzo entra na Justiça para provar que não desviou cerca de R$ 300 mil que o clube não acha

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

Reprodução
Pedro Renzo critica a bagunça do clube em documento enviado à Justiça
O caso do sumiço de dinheiro no Palmeiras segue sem um capítulo final. Após várias reuniões e interrogatórios feitos pelo COF (Conselho de Orientação e Fiscalização), relatórios concluídos e auditorias feitas por empresas externas, tudo o que restou são pedidos para que alguém seja responsabilizado e um processo movido contra o próprio clube. O iG teve acesso aos documentos do processo que Pedro Renzo, um dos conselheiros investigados, move na Justiça, citando, ainda, que defendeu o clube em ações que totalizam R$ 65 milhões.

Para mostrar que nada tem a ver com o sumiço dos quase R$ 300 mil, o sócio de Antônio Carlos Corcione anexou recibos, documentos e ainda criticou a guerra política e a bagunça contábil que vive o clube no relatório entregue.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores
 
A dupla alega que entregou em dinheiro a quantia de R$ 260 mil em dinheiro para Francisco Busico, que era o responsável pelo departamento financeiro na época. Além disso, exibem um recibo de R$ 30 mil pagos a um advogado contratado por eles.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

Reprodução
Pedro Renzo critica a bagunça do clube em documento enviado à Justiça
Tudo começou porque o escritório de Corcione e Renzo foi contratado pelo Palmeiras para defender o clube em causas que envolvem o pagamento de tributos na Justiça. Na ocasião, a agremiação teria direito a R$ 1,1 milhão. O advogado resgatou a quantia, transferiu cerca de R$ 800 mil e entregou o restante em dinheiro nas mãos de Busico, que assinou um recibo comprovando o recebimento.

Agora, o clube não consegue identificar o destino desse dinheiro e a investigação prosseguirá, com a possibilidade bem grande de que a Justiça comum seja usada para resolver este caso. No clube, também comenta-se que vários conselheiros já defendem que esse caso seja esquecido, com receio de que Antônio Carlos Corcione e Pedro Renzo comece a indicar vários suspeitos de possíveis desvios.

Ainda em agosto, Corcione conversou com o iG e questionou a origem do que chamou de tempestade completamente desnecessária.

Relembre: Dirigente afirma que Palmeiras não pagou impostos por mais de 20 anos

“O Pedro já passou todos os documentos, todos assinados pelo Busico. Ninguém seria burro de prestar contas e não repassar a verba para o clube. O Pedro é advogado do clube há mais de 15 anos, já resgatou verbas e mais verbas e sempre foi tudo certo, não seria por R$ 200 mil que iria se complicar. O Busico está aí há muito tempo no financeiro do clube e também nunca teve problema. Agora estão criando uma tempestade em torno disso, não sei se tem fundo político ou algo do tipo. O que sei é que isso vai ser resolvido e não passa de um problema de contabilidade. Não tem a menor possibilidade de eu duvidar do Busico e do Renzo”, afirmou Corcione.

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG