Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Investidor diz que Luís Álvaro é mal informado sobre o Santos

¿O presidente deveria ser assessor de imprensa. Ele gosta de falar, mas quem resolve são outras pessoas¿

Samir Carvalho, iG Santos |

Após o presidente do Santos, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, acusar a DIS, braço esportivo do Grupo Sonda, de tentar levar o meia Paulo Henrique Ganso para o Corinthians, o diretor executivo da empresa, Thiago Ferro, disparou contra o dirigente santista. Em entrevista exclusiva ao iG, o empresário declarou que o presidente santista é mal informado em relação ao que acontece no clube.

“Ele é mal informado das coisas do clube. As conversas para a renovação do Ganso estão acontecendo. A renovação do Paulo (Ganso) está evoluindo muito bem, já nos reunimos duas vezes nos últimos dias com o Fernando Silva (dirigente do clube). É lamentável que o presidente não saiba”, afirmou Thiago Ferro, que revelou que as reuniões para negociar o plano de carreira de Ganso não contaram com a participação de Luís Álvaro.

“O presidente do Santos deveria ser assessor de imprensa. Ele gosta de falar, mas quem resolve as coisas são outras pessoas, que tratam as coisas de uma maneira mais séria. A renovação do Ganso nunca foi conduzida pelo presidente. Quem participou das reuniões foram o Walter Schalka e o Álvaro de Souza (integrantes do Grupo Guia e Teisa). O presidente foi só uma vez, ficou 15 minutos, falou sobre o Pelé e foi embora. Não falou absolutamente nada sobre a renovação do Paulo”, completou.

Questionado sobre uma possível negociação entre DIS e Corinthians em relação à transferência de Ganso ao Parque São Jorge, o investidor não negou o fato, mas preferiu não comentar sobre o assunto. “Não temos nada a dizer. A única coisa que tenho a dizer é que o Andrés (Sanchez) é meu amigo”, disse Ferro.

Thiago Ferro acredita que o presidente do Santos está tentando jogar o atleta contra a torcida, com a intenção de forçar uma renovação contratual, que já foi recusada pelo jogador em três oportunidades na temporada passada.

“Não adiante querer jogar a torcida contra o atleta, que já provou o tanto que gosta do clube. Não adianta querer usar a imprensa para fazer pressão no atleta. Ele pode ficar tranquilo que o Paulo (Ganso) tem palavra, quem não costuma cumprir contrato é o Santos. Quem tem fama no mercado de não cumprir contrato não é o Paulo”, disse o empresário, se referindo a situação do meia Wesley, já que os investidores alegam que o Santos não repassou a porcentagem da DIS na venda do atleta para o futebol alemão.

Se não bastasse, Ferro questionou que os atuais investidores do Santos também são dirigentes do clube, e têm participação direta na venda de jogadores. Isso porque, os integrantes da empresa Terceira Estrela Investimentos S.A (Teisa), que investem em jogadores no clube, também fazem parte do Grupo Guia (Gestão Unificada de Inteligência e Apoio ao Santos), que ajudam administrar o Santos.

“Só acho estranho sobre os investidores internos uma coisa, que investe participa da venda, tem poder decisão. As pessoas que participam da renovação do Ganso são as pessoas que participam do grupo de investimentos”, concluiu.

Samir Carvalho
Ganso tem contrato até 2015 com o Santos
Com multa de R$ 66 milhões, presidente não teme saída de Ganso
A polêmica entre DIS e Santos aumentou na última quinta-feira, após o presidente Luís Álvaro dizer que a empresa está tentando negociar o meia Paulo Henrique Ganso com o Corinthians, já que os investidores possuem 45% dos direitos econômicos do atleta.

O presidente do Santos fez questão de lembrar que o Santos detém os direitos federativos do atleta, além de possuir 45% dos direitos econômicos do jogador (10% pertencem ao próprio atleta). Desta forma, o Corinthians teria que pagar a multa rescisória (avaliada em R$ 66 milhões para clubes brasileiros) para ficar com Ganso.

“O próprio presidente do Corinthians me contou isso. O grupo investidor ofereceu parte dos direitos econômicos que ele pretensamente tem. Agora, eles podem oferecer a parte deles a quem quiserem. Acontece que o Ganso tem contrato até 2015, as multas estão todas lá. Jogador não é escravo e joga onde quiser. Agora, ele assinou e nós esperamos que isso seja respeitado”, disse o presidente.
 

Leia tudo sobre: santosdisLuis alvaropaulo henrique ganso

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG