Tamanho do texto

Gesto foi feito 'por brincadeira' em foto de patrocinador. Jogadores do SC Myhl 1920 II foram demitidos e patrocínio foi retirado das camisas do time

Jogadores são demitidos por fazer saudação nazista em foto de patrocinador
Reprodução
Jogadores são demitidos por fazer saudação nazista em foto de patrocinador

Sete jogadores do pequeno time da Alemanha, SC Myhl 1920 II que disputa ligas regionais 
na cidade de Wassenberg, no estado da Renânia do Norte-Vestfália, oeste da Alemanha, foram demitidos após uma foto ser divulgada na internet em que os atletas fazem uma saudação nazista.

Leia também: Falta de torcedores faz clube colocar bonecos de papelão na arquibancada

Tudo começou quando Engin Arslan, dono de uma loja de kebabs que é patrocinador do clube, pediu para que os atletas fizessem uma pose ‘divertida’ para uma fotografia de promoção. Porém, alguns jogadores do grupo decidiram fazer o gesto comumente usado para saudações a Hittler durante a Segunda Guerra Mundial.

O dono do estabelecimento aprovou a atitude dos jovens – entre 18 e 27 anos – e publicou a imagem em sua rede social. Depois de inúmeras críticas, Arslan se arrependeu e apagou a publicação. A administração do clube se posicionou contrária ao gesto e disse estar chocada com a atitude de seus atletas.

Leia também: Goleiro do Tottenham tem carteira de motorista suspensa após dirigir bêbado

“Quando descobrimos o que tinha acontecido, imediatamente convocamos uma reunião. De acordo com as regras do nosso clube, só podíamos chegar à conclusão de demitir os jogadores” esclareceu Marc Winkens, presidente do clube alemão.

Jogadores publicaram desculpas nas redes sociais. “Pedimos desculpa a todos as pessoas que magoámos com a nossa ação irrefletida”. O patrocinador também se posicionou “foi um grande erro de minha parte e peço desculpas aos jogadores e ao clube. Mas, aparentemente, não vai resolver nada. Tenho pena dos rapazes”.

Leia também: Melhor do mundo em 95 e presidente da Libéria, George Weah joga despedida

Apesar das desculpas o clube não voltou atrás de sua decisão, rescindiu contrato de todos os atletas e mandou confeccionar camisas novas sem o patrocínio da loja de alimentos. Segundo o presidente do SC Myhl "não seria consistente continuar com ele [Arslan] de patrocinador".

Além das sanções dentro do clube, os  jogadores terão de enfrentar consequências judiciais. Gestos nazistas são proibidos na Alemanha e o caso está sob investigação de autoridades locais.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.