Tamanho do texto

Goleiro brasileiro é desejo do Real Madrid, que já recebeu um "não" da Roma na primeira tentativa de tirá-lo da Itália e trazê-lo à equipe merengue

Alisson Becker, goleiro da seleção brasileira e da Roma, é cotado por Real Madrid e Liverpool
Reprodução
Alisson Becker, goleiro da seleção brasileira e da Roma, é cotado por Real Madrid e Liverpool

Alisson vem sendo especulado por alguns clubes da Europa, como Real Madrid e também pelo Liverpool. No entanto, a Roma já definiu um valor mínimo para liberar o jogador. De acordo com o jornal Corriere dello Sport , o clube italiano decidiu que só vai liberar o brasileiro por 100 milhões de euros, o equivalente a R$ 344 milhões.

Leia também: De saída da Juventus, Buffon já tem propostas do PSG e Real Madrid

Segundo a publicação, Alisson é escolha do próprio presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, que quer ter o brasileiro na equipe comandada por Zinedine Zidane. Vale ressaltar que o clube espanhol já fez uma proposta à Roma , que foi negada. O primeiro valor colocado em questão seria de 60 milhões de euros (R$ 242 milhões), mas a diretoria italiana não aceitou.

Leia também: Jogar Copa após três meses afastado será o maior desafio da carreira, diz Neymar

Do outro lado, Ramón Rodríguez Verdejo, o Monchi, diretor de futebol da Roma, deixou claro que não quer que o brasileiro deixe o clube. A única possibilidade de saída do goleiro seria por um altíssimo valor e oferta astronômica. No site Transfermarket , o valor de mercado de Alisson é de 45 milhões de euros, cerca de R$ 195 milhões.

Leia também: Robinho chama Ibrahimovic de "arrogante" e fala sobre Neymar no Real

Reconhecimento

Alisson Becker, goleiro da Roma e da seleção brasileira comandada por Tite
Reprodução
Alisson Becker, goleiro da Roma e da seleção brasileira comandada por Tite

Recentemente, após as especulações de que seria alvo de grandes clubes europeus, o brasileiro se mostrou contente com o reconhecimento. "Lógico que o interesse me faz ficar feliz. Eu digo que não é apenas uma questão de necessidade. Eu sei o meu valor. Não só financeiro, mas como jogador. Sei o que trago para a equipe, mas penso apenas no presente. O que vai acontecer deixamos para depois. Estou aqui e, para jogar bem, tenho que me concentrar nisso. Mesmo quando estava no Internacional tive negociações com a Roma, mas me concentrei em jogar bem", disse Alisson ao jornal italiano Gazzetta dello Sport .


    Leia tudo sobre: futebol