Tamanho do texto

Cobrança do fisco espanhol está relacionada à primeira passagem do jogador no Atlético, pelo último semestre antes de migrar ao Chelsea em 2014

Diego Costa está de volta ao Atlético de Madri depois de três temporadas defendendo o Chelsea
Reprodução
Diego Costa está de volta ao Atlético de Madri depois de três temporadas defendendo o Chelsea

Diego Costa é o mais novo alvo da Justiça da Espanha. De acordo com informações do jornal El Mundo , o brasileiro naturalizado espanhol está sendo investigado. O jogador do Atlético de Madri é acusado de fraude fiscal de 400 mil euros, o equivalente a cerca de R$ 1,7 milhão.

Leia também: Dois brasileiros aparecem entre os 50 mais odiados do futebol mundial; confira

Segundo a publicação do periódico, Diego Costa teria sonegado o valor por parte de direitos de imagem em um contrato assinado com a Adidas, no ano de 2014. A ocasião trata-se da primeira passagem do jogador pelo clube de Madri, já que naquele ano, foi para o Chelsea, tendo ficado na Inglaterra até 2017. No ano passado, retornou à Espanha.

No final da temporada de 2013/2014 do futebol europeu, ele foi ao futebol inglês. Ou seja, jogou o primeiro semestre do ano no Atlético e em julho, foi ao Chelsea. Desta forma, a Justiça espanhola entende que a primeira parte do contrato do atleta com a empresa esportiva deveria ter sido declarada no país.

Leia também: Pirlo defende decisão do juiz, mas entende atitude de Buffon: "Ficaria furioso"

Em resposta ao jornal, os representantes de Diego disseram acreditar que no ano de 2014, o jogador era residente fiscal da Inglaterra e assim, não teria a obrigação do pagamento. A Fazenda espanhola ainda busca resolver a questão por processo administrativo ou criminal, não vendo uma ação de má fé e sim, uma diferença de interpretação.

Leia também: Ronaldinho explica motivo de saída do Flamengo e exalta: "Torcida diferente"

Relembre o caso de CR7 com a Justiça da Espanha

O astro português do Real Madrid, é acusado também de promover a opacidade - que é a ausência de transparência - por recorrer a uma empresa nas Ilhas Virgem britânicas designada de Tolin. O fisco espanhol admite que Cristiano Ronaldo é um "contribuinte importante em termos de quantidade e pelo seu impacto midiático". 

No total, CR7 é acusado da prática de quatro crimes de fraude fiscal e que teriam deixado em falta 14,7 milhões de euros de impostos na Espanha entre 2011 e 2014. O jogador já negou as acusações várias vezes e se recusa a chegar a acordo com a Justiça espanhola. Em meados de outubro, a defesa do jogador considerou a acusação como "inconsistente" e "sem fundamental algum". Além de Cristiano Ronaldo e Diego Costa , Lionel Messi também já foi alvo de investigações.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.