Kieron Dyer foi abusado sexualmente por um tio-avô quando tinha 11 anos de idade; abuso deixou traumas e consequências em sua vida

Kieron Dyer, ex-jogador de futebol da Inglaterra
Reprodução
Kieron Dyer, ex-jogador de futebol da Inglaterra

Em uma entrevista ao jornal Daily Mail , o ex-jogador de futebol Kieron Dyer fez um relato chocante. O inglês, que se aposentou em 2013 e teve passagens pelo Newcastle United, West Ham e Queens Park Rangers revelou ter sido vítima de abuso sexual por um tio-avô, chamado Kenny. Na época, Dyer tinha 11 anos de idade.

Leia também: Gravou na pele! Neymar faz tatuagem de título que ganhou com o Barcelona

"Acordei, mas sentia medo de abrir os olhos. Kenny havia deslizado sua mão pelas minhas calças enquanto eu estava dormindo e ele estava me acariciando. Fiquei frio. Estava petrificado. Não sabia o que fazer. Kenny deve ter sentido que acordei porque começou a me calar e tentar me tranquilizar", contou o ex-jogador .

"Ainda estava aterrorizado. Sabe quando você tem aqueles pesadelos em que você não pode gritar? Foi assim. Depois consegui me afastar dele e colocar minhas calças. E ele me disse: 'não diga nada, este é nosso segredo'", completou.

Leia também: Ex-nadadora olímpica dos Estados Unidos acusa treinador de abuso sexual

Consequências

O tio-avô faleceu quando Kieron Dyer tinha 21 anos de idade e já era um jogador de futebol profissional, atuando pelo Newcastle e também na seleção da Inglaterra . Ele relembra que, ao saber da morte do parente, não se incomodou ao ver o luto da família. No entanto, também não revelou nada e manteve segredo sobre os acontecimentos.

"A coisa mais difícil é que sou a vítima, mas não a única vítima porque é minha família inteira. É muito duro para eles. Eles confiavam naquele homem", disse. "Sei que outras pessoas terrivelmente sofreram coisas similares ou piores e que alguns sentiram tanto desespero e desesperança que tiraram a própria vida. Não sei por que isso me aconteceu. Creio que a cada vez que jogava futebol , era uma maneira de esquecer a dor e o abuso".

Leia também: Clube da Lituânia contrata jogador com base em dados errados do Wikipédia

Hoje, aos 39 anos de idade, Kieron Dyer vai lançar uma autobiografia. No livro, conta que o abuso lhe deixou com traumas e fez com que dormisse na cama de sua mãe até os 16 anos. No futebol, encontrou uma maneira de se distrair e esquecer aquele momento terrível.

"Na minha vida e na minha carreira no futebol, cometi erros monumentais. Mas tive uma escolha. Sabia o que estava bem e o que estava mal e pude escolher. Mas o abuso é provavelmente a única coisa em que não tive escolha. Não pude fazer nada naquele momento", concluiu o ex-jogador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.