Equipe gaúcha marcou com Leandro Damião e Oscar, foi pressionada no fim, mas segurou o placar de 2 a 1

Se a intenção da diretoria do Botafogo era dar um ‘choque’ no elenco ao demitir o técnico Caio Júnior, a medida parece não ter surtido muito efeito. No primeiro jogo após a saída do treinador, a equipe carioca perdeu por 2 a 1 para o Internacional , neste domingo, no estádio Engenhão. A vitória deixa o time gaúcho na zona de classificação à Libertadores, na 5ª colocação, com 57 pontos.

Confira a classificação atualizada do Brasileirão

Já o Botafogo cai para a 8ª colocação, com 55 pontos, praticamente fora da disputa por uma vaga no torneio internacional. Esta é a quarta derrota seguida do Botafogo no Campeonato Brasileiro, que vive um momento complicado na reta final do torneio.

Leia mais: Tinga diz que clima de 'mata-mata' do Brasileiro contagiou o time

O primeiro tempo foi travado com muitas faltas e erros de passe, mas no último lance da etapa inicial, Leandro Damião conseguiu colocar o Inter em vantagem. No segundo tempo, Oscar marcou o segundo aos 28 minutos, mas ao invés de matar o jogo, o gol animou o Botafogo, que diminuiu aos 33, com Felipe Menezes. Nos minutos finais o time carioca foi só pressão, mas o Inter conseguiu se salvar e garantir a vitória.

Veja mais: Marcelo Mattos pede desculpas à torcida e diz que título estava "na mão"

Na próxima rodada, o Botafogo viaja até Sete Lagoas, quando enfrenta o Atlético-MG , no domingo, às 17h, na Arena do Jacaré. No mesmo dia e horário, o Internacional enfrenta o Flamengo no estádio Cláudio Moacyr, em Macaé.

O Jogo
O Botafogo entrou em campo com dois desfalques. Sem Maicosuel e Lucas, lesionados, o interino Flávio Tenius optou por Thiago Galhardo e Alessandro, mantendo o mesmo esquema 4-2-3-1 usado por Caio Júnior durante a maior parte do campeonato.

A partida começou com muitas faltas, erros de passes e pouca emoção. Os dois times não conseguiam se organizar ofensivamente e a primeira chance de perigo só aconteceu em uma jogada de bola parada, aos oito minutos. O meia Oscar cobrou falta da esquerda direto para o gol, mas Jefferson espalmou para o lado e a defesa afastou o perigo.

Veja também: Dorival comemora vitória, mas tenta segurar a empolgação no Inter

Pelo lado do Botafogo, Thiago Galhardo, que não começava uma partida como titular desde a primeira rodada do Brasileirão, no dia 22 de maio, sentia o desentrosamento e errava muitos passes. Porém, aos 18 minutos, o jogador quase se redimiu com um golaço, após receber de Loco Abreu, dar um chapéu em Bolívar e emendar de bicicleta, mas a bola acabou saindo um pouco ao lado do gol de Muriel.

Aos poucos o Botafogo foi crescendo na partida e ameaçando mais. Aos 22, Renato cobrou falta da intermediária e Fábio Ferreira, completamente livre, mandou para fora. O jogo esquentou ainda mais aos 34, pelo desentendimento entre D’Alessandro e Alessandro. O jogador do Internacional se irritou pela falta de fair play do Botafogo, que não devolveu a bola ao time gaúcho, que havia colocado a bola para fora para atendimento. No lance, os dois receberam o amarelo.

null

Quando a partida parecia caminhar para um empate na primeira etapa, o Inter foi ao ataque com perigo nos acréscimos. D’Alessandro girou sobre a marcação na entrada da área e o chute bateu na zaga do Botafogo, antes de carimbar o travessão do gol de Jefferson. Um minuto depois, o gol dos visitantes. Oscar tabelou com Kleber, invadiu a área e cruzou para Leandro Damião. Jefferson tentou cortar, mas a bola sobrou nos pés do ataque colorado, que só empurrou para o fundo do gol, no último lance da primeira etapa.

Para o segundo tempo, o Botafogo voltou com Everton no lugar de Cortês, que novamente não fez boa partida, errando muitos passes. O panorama não mudou muito. Apesar de aumentar a posse de bola, o Botafogo continuava sem criar tantas oportunidades e o Inter quase marcou aos cinco minutos. Gilberto recebeu na entrada da área, girou sobre a marcação e mandou uma bomba no travessão. Um minuto depois, Loco Abreu respondeu com uma cabeçada perigosa.

No tudo ou nada, o Botafogo trocou Herrera e Thiago Galhardo por Caio e Felipe Menezes, respectivamente. Mas quem chegou ao gol foi o Inter. Andrezinho, que havia acabado de entrar, deu lindo lançamento para Oscar, que só tocou na saída do goleiro Jefferson, ampliando o placar no Engenhão.

Oscar comemora o segundo gol do Internacional diante do Botafogo, no Estádio do Engenhão
AE
Oscar comemora o segundo gol do Internacional diante do Botafogo, no Estádio do Engenhão


Ao invés de definir o placar, o segundo gol do Inter parece ter acordado o Botafogo. Aos 33 minutos, Elkeson fez boa jogada e tocou para Felipe Menezes, que chutou de fora da área, no canto esquerdo do goleiro Muriel. O gol animou o time carioca, que partiu com tudo para o ataque. Aos 37, Elkeson cobrou escanteio, Fábio Ferreira cabeceou e Bolívar salvou em cima da linha. Um minuto depois, foi a vez do goleiro Muriel realizar grande defesa em um chute de Caio.

No final, o Inter conseguiu suportar a pressão e garantiu a vitória, entrando no G5 e praticamente tirando as chances de classificação do Botafogo à Libertadores. O time carioca deixou o campo muito xingado pela torcida, que não compareceu em bom número ao Engenhão.


FICHA TÉCNICA – BOTAFOGO 2 X 1 INTERNACIONAL

Local: Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 20 de novembro de 2011, no domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares: Marrubson Melo Freitas (DF) e José do Nascimento Júnior (DF)

Cartões amarelos: Alessandro, Everton, Marcelo Mattos, Antônio Carlos (BOT); Kleber, D’Alessandro, Bolívar, Rodrigo Moledo, Nei e Muriel (INT)

GOLS
Botafogo – Felipe Menezes, aos 33 minutos do segundo tempo
Internacional – Leandro Damião, aos 48 minutos do primeiro tempo, Oscar, aos 28 minutos do segundo tempo

BOTAFOGO: Jefferson; Alessandro, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Cortês (Everton); Marcelo Mattos, Renato, Elkeson, Thiago Galhardo (Felipe Menezes) e Herrera (Caio); Loco Abreu
Técnico: Flávio Tenius

INTERNACIONAL: Muriel; Nei, Bolívar, Rodrigo Moledo e Kleber; Guiñazu, Tinga, Oscar Fabrício) e D´Alessandro (Elton); Gilberto (Andrezinho) e Leandro Damião
Técnico: Dorival Júnior

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.