Renan e Lauro tiveram pouco trabalho, mas o time não venceu no Brasileiro. Lateral Nei fala em má sorte

Foram duas rodadas do Brasileirão. O Inter empatou com o Santos e perdeu para o Ceará . Fez apenas um ponto. A arrancada é ruim, o time é 15º colocado, mas um dado chama a atenção: os goleiros do Beira-Rio estão entre os que menos trabalho tiveram na competição. Os números são do Footstats e estão disponíveis no aplicativo iG Esporte para iPhone e iPad.

Tenha as estatísticas no seu iPhone e faça comparações entre times e jogadores

Renan foi o titular na primeira rodada. Sofreu um gol de pênalti, cobrado por Keirrison. Ele não precisou fazer nenhuma defesa durante os 90 minutos.

Iarley fez o gol do Ceará sobre o Inter
AE
Iarley fez o gol do Ceará sobre o Inter
Lauro vestiu a camisa 1 contra o Ceará. Renan havia sido liberado devido à morte do pai . Teve uma intervenção com a bola rolando. Pouco poderia fazer no lance em que Iarley marcou o gol da vitória dos visitantes.

Apenas Felipe, goleiro do Flamengo, teve menos trabalho. O camisa 1 do clube carioca não fez nenhuma defesa em duas rodadas do Brasileiro. Wilson, do Figueirense, já teve que fazer 14 defesas. Victor, do Grêmio, é o quarto goleiro que mais trabalhou: foram 11 intervenções nos dois primeiros jogos.

Pelos números o Inter tem feito um bom trabalho de proteção aos goleiros, mas os mesmos números apontam um dado importante: o time sofreu gol em todos os últimos oito jogos .

O lateral-direito Nei resumiu o que está acontecendo com o time: “Tem que trabalhar. Futebol é fase. Existem as boas e as ruins. Tem horas que trabalha e não dá certo e em outras não trabalha tanto e tudo dá certo”, destacou.

Pelo visto, contra o América-MG, domingo, 18h30, o time precisará mais do que competência. Terá também que contar com a sorte, que não vem acompanhando o time de Falcão nos últimos jogos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.