Tamanho do texto

Time gaúcho precisou de apenas um minuto para resolver a partida, mesmo jogando na Arena do Jacaré

Um minuto. Esse foi o tempo que o Internacional precisou para vencer o Atlético-MG , nesta quinta-feira à noite, na Arena do Jacaré, pela sétima rodada do Brasileiro. Os dois primeiros dos quatro gols foram marcados aos 9 e 10 minutos do segundo tempo, no pior momento do time mineiro na partida, embora o Inter tenho sido superior durante todo o jogo. O terceiro e quarto gols saíram depois dos 30 minutos, em contra-ataques da equipe gaúcha, que aproveitava o desespero atleticano. Com mais uma vitória, o time gaúcho sobe para o oitavo lugar, enquanto o Atlético-MG completou cinco partidas sem vencer e continua sua queda livre na competição, já é o 13º colocado.

Os gritos de “burro” já eram ouvidos na Arena do Jacaré após o segundo gol do Inter. E só ganharam força com a goleada, a segunda sofrida pelo Atlético-MG em duas rodadas consecutivas. Se a pressão sobre o treinador já era grande antes da partida, ficou ainda maior. O futuro de Dorival Júnior no Atlético-MG é incerto e pode ser encerrado nas próximas horas. O Grêmio já está de olho nessa situação e tem interesse em contratá-lo para o lugar de Renato Gaúcho, que confirmou sua saída do clube nesta quinta-feira .

Já o Internacional segue sua caminhada para as primeiras posições. Já são cinco partidas sem vencer e pela frente o confronto com o Atlético-PR , por enquanto o pior time do Campeonato Brasileiro. Já o
Atlético-MG segue o seu calvário em Fortaleza, quando vai ter pela frente o Ceará , o primeiro time fora da zona de rebaixamento.

null

O jogo
O Inter começou melhor e aos três minutos já teve uma ótima chance de abrir o marcador, mas Leandro Damião não aproveitou boa jogada de Zé Roberto. O Atlético-MG, apesar de jogar em casa, não conseguia ficar com a bola e era pressionado pelo time colorado. Enquanto Renan Ribeiro tinha trabalho, Muriel seguia apenas como um expectador da partida. Leandro Damião era o maior tormento para a defesa do Atlético-MG.

Mas apesar da superioridade técnica, o Inter não conseguia fazer o gol. Já o Atlético-MG foi se acertando no decorrer da partida e passou a parte final do primeiro tempo no ataque. Mas a primeira defesa de Muriel foi apenas aos 35 minutos, em chute de Serginho, de fora da área. A melhor chance alvinegra foi numa cabeçada de Réver, para boa defesa do goleiro colorado.

nullSe o primeiro tempo foi de poucas emoções, o segundo começou quente. Logo no primeiro minuto o meia Daniel Carvalho acertou uma bola no travessão, em cobrança de falta, e Wendel não marcou no rebote. Mas o sinal de um Atlético-MG melhor ficou nisso. O Inter voltou a ser dono da partida e o primeiro gol foi aos 9 minutos, com Leandro Damião, que aproveitou falha do goleiro Renan Ribeiro.

A partir de então o Inter deitou e rolou na defesa atleticana. Um minuto depois foi a vez do ataque colorado fazer linha de passe até o cruzamento para Zé Roberto cabecear e ampliar o marcador. O segundo desestabilizou ainda mais o conturbado time atleticano. Dorival Júnior sacou o meia Wendel, que havia entrado no jogo 14 minutos antes. Fato suficiente para o jogador deixar o campo xingando o treinador.

Na base do chutão e do desespero, o Atlético-MG se lançou ao ataque. Porém o goleiro Muriel continuou sem fazer uma boa defesa sequer. Se o Inter já estava sobrando com os dois times postados em campo, foi questão de tempo para marcar o terceiro e quarto gols. Que saíram com D’Alessandro e Oscar, esse último em falha grotesca do zagueiro Réver.

Assim foi contado mais um capítulo do duelo entre Atlético-MG e Internacional, que na era dos pontos corridos só teve um vencedor. Agora o time gaúcho completa 15 partidas de invencibilidade diante da
equipe alvinegra, com oito vitórias e sete empates.

FICHA TÉCNICA – ATLÉTICO-MG 0 X 4 INTERNACIONAL

Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas-MG
Data: 30 de junho de 2011, quinta-feira
Horário: 21h (horário de Brasília)
Renda: R$ 73.725,00
Público: 7.595 pagantes
Árbitro: Paulo Bezerra (SC)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (Fifa-SC), e Kléber Gil (SC)
Cartões Amarelos : Patric, Richarlyson e Daniel Carvalho (CAM);
D’Alessandro e Kléber (INT)
Cartão Vermelho: Guilherme Santos (CAM)

GOLS:
INTERNACIONAL: Leandro Damião, aos 9, Zé Roberto, aos 10, D’Alessandro aos 31 e Oscar, aos 34 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro; Patric, Réver, Leonardo Silva e Guilherme Santos; Serginho, Richarlyson, Dudu Cearense (Wendel) (Mancini) e Daniel Carvalho; Magno Alves (Jonatas Obina) e Guilherme Técnico: Dorival Júnior

INTERNACIONAL: Muriel; Nei, Bolívar, Juan e Kléber; Guiñazu, Tinga (Bolatti), Oscar e D´Alessandro (Ricardo Goulart); Zé Roberto (Fabrício) e Leandro Damião Técnico: Falcão