Ex-técnico Razvan Lucescu pediu demissão no último sábado e deixou Stefan Iovan no cargo para enfrentar o Brasil

A Romênia não vai ao Pacaembu para se defender. O técnico interino da seleção europeia, Stefan Iovan, assegurou que sua equipe tem armas suficientes para jogar de igual para igual contra o Brasil, no amistoso que marca a despedida do atacante Ronaldo. Sua opinião se baseia no conhecimento que tem dos comandados de Mano Menezes.

"Conhecemos todos os jogadores, porque eles fazem diferença por onde passam, mas vamos jogar com confiança. O Brasil é muito forte, está sempre no topo, porém não nos assusta. Chegamos depois de um bom jogo e temos confiança de, ao menos, igualar as ações", explicou.

Iovan é apenas o interino da Romênia, pois o técnico Razvan Lucescu abandonou o cargo após a vitória sobre a Bósnia por 3 a 0 no último sábado. "Nossas armas são a força do grupo e a moral alta por causa da vitória sobre a Bósnia. Vamos atacar com rapidez e tentar surpreender", completou.

O atacante Ciprian Marica marcou dois gols nessa partida e será capitão da seleção europeia, já que o atacante Adrian Mutu e lateral esquerdo Rat foram dispensados. "Pessoalmente, conheço todos os jogadores. Com certeza é uma das mais fortes do mundo", analisou o atacante do Stuttgart (ALE).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.