Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Inter tem apagão, perde do Peñarol e está fora da Libertadores

Oscar colocou os gaúchos na frente, mas Martinuccio e Olivera decretaram a virada e o fim do sonho do tri

Gabriel Cardoso, iG Porto Alegre |

Menos de cinco meses depois, o Internacional voltou a lembrar daquele fatídico dia 14 de dezembro de 2010, quando perdeu para o Mazembe na semifinal do Mundial de Clubes. Nesta quarta, um apagão coletivo do time gaúcho decretou uma derrota incrível para o Peñarol, 2 a 1, de virada, e o adeus ao sonho do tricampeonato da Copa Libertadores.

O jogo começou da melhor maneira: Oscar fez o gol logo no primeiro minuto, dando ares de que o jogo seria de festa. Aparência enganosa...

O Inter fez um primeiro tempo morno e voltou irreconhecível para o segundo tempo. Sofreu um gol de Martinuccio logo aos 11 segundos; outro de Olivera aos 5, e nos minutos seguintes poderia até ter levado mais. Aos poucos o time voltou a se organizar e tentou buscar o resultado, mas não conseguiu evitar a derrota.

Como haviam empatado no Uruguai por 1 a 1, os gaúchos precisavam da vitória por 3 a 2, mas ela não veio. O Peñarol está classificado para as quartas de final e aguarda o vencedor de Universidad Católica e Grêmio, que se enfrentam ainda nesta quarta.

No domingo tem clássico Gre-Nal, no Beira-Rio, pelo jogo de ida da final do Gauchão. Guiñazu está suspenso e não poderá jogar. Tinga é o provável substituto.

O Jogo
O Inter abriu o placar logo na primeira ação: Oscar tabelou com Leandro Damião e bateu forte para fazer 1 a 0 ainda no primeiro minuto. O Peñarol assustou aos 14, Freitas aproveitou cobrança de escanteio e cabeceou. A bola passou na frente do gol. O Inter voltou a balançar a rede aos 22, mas teve o lance anulado. Andrezinho cruzou e D´Alessandro fez o gol, mas foi marcado o impedimento na origem do lance.

Aos 28 minutos, Andrezinho cobrou falta, Rodrigo quase desviou de cabeça, mas o goleiro Sosa cortou. No lance seguinte, Damião puxou um ataque em velocidade e serviu D´Alessandro. O argentino cortou os zagueiros e chutou; a bola passou perto do gol. Kléber poderia ter ampliado aos 38: Bolatti tabelou com Leandro Damião e tocou para o lateral, que chutou pra fora. A última chance da primeira etapa foi dos uruguaios: o escanteio foi cobrado rasante, ninguém do Inter cortou, e Bolatti teve que aparecer para tirar a bola que corria perigosamente na frente da pequena área.

O Peñarol deu a saída de bola no segundo tempo e partiu para o ataque. Com 11 segundos, Martinuccio ultrapassou Bolívar e empatou: 1 a 1. Aos 5 minutos, nova chegada e outro gol do Peñarol: a defesa do Inter não conteve a subida pelo lado esquerdo e Olivera cabeceou para fazer 2 a 1. Aos 9, Renan e Bolívar se chocaram e Martinuccio quase ampliou.

Só dava Peñarol. Aos 14, Mier cruzou, Renan tocou na bola e Freitas, com o gol aberto, quase ampliou outra vez. Aos 24 o iNter tentou reagir: D´Alessandro driblou pelo menos dois marcadores e rolou para Bolatti, mas o zagueiro cortou antes da bola entrar. Aos 32, Bolatti arriscou um longo chute que foi para fora. Aos 44, D´Alessandro fez outra grande jogada, mas Sosa operou o milagre no chute de Tinga. Aos 46, Rodrigo acertou a cabeçada, mas a bola, caprichosamente, pegou na trave.

FICHA TÉCNICA – INTERNACIONAL 1x2 PEÑAROL
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 04 de maio de 2011, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (Chile)
Auxiliares: Francisco Mondria e Juan Maturana.
Cartão amarelo: Nei, D´Alessandro (Internacional), Freitas, Domingo (Peñarol)

GOLS:
Internacional: Oscar, a 1 minuto do primeiro tempo.
Peñarol: Martinuccio, a 11 segundos do segundo tempo; Olivera, aos 5 minutos do segundo tempo.

INTERNACIONAL: Renan; Nei (Rafael Sobis), Bolívar, Rodrigo e Kléber; Bolatti, Guiñazu, Andrezinho (Ricardo Goulart), D´Alessandro e Oscar (Tinga); Leandro Damião.
Técnico: Falcão

PEÑAROL: Sebastián Sosa; Alejandro González, Carlos Valdez (Emiliano Albin), Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Matías Corujo, Nicolás Freitas, Luis Aguiar e Matías Mier (Nicolás Domingo); Juan Olivera e Alejandro Martinuccio (Edison Torres).
Técnico: Diego Aguirre

Leia tudo sobre: InternacionalPeñarolCopa Libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG