Times empataram por 2 a 2 pela Copa Audi, mas espanhóis, sem força máxima, fizeram 4 a 2 nas cobranças

Os jogadores do Barcelona comemoram, enquanto os do Inter lamentam gol sofrido
EFE
Os jogadores do Barcelona comemoram, enquanto os do Inter lamentam gol sofrido
O Inter está fora da decisão da Copa Audi, na Alemanha. O time gaúcho enfrentou o Barcelona pela semifinal do torneio amistoso, reeditando a final do Mundial de clubes de 2006. O resultado no tempo normal foi de 2 a 2, mas os espanhóis levaram a melhor nas cobranças de pênaltis, vencendo por 4 a 2.

Leandro Damião , que brilhou no tempo normal, e Zé Mário erraram as cobranças para o Inter ao cometer os mesmos erros vistos na seleção brasileira que disputou a Copa América: cobraram o pênalti mal, mandando a bola por cima do gol.

Entre para a Torcida Virtual do Inter e convide seus amigos

O brasileiro Thiago, filho do ex-jogador Mazinho, colocou os espanhóis na frente logo a 14 minutos do primeiro tempo. O Inter conseguiu empatar aos 10 minutos do segundo tempo, com o lateral Nei. Jonathan dos Santos voltou a colocar os campeões da Europa na frente, aos 17 minutos da parte final, mas Damião decretou o resultado de 2 a 2, aos 40 minutos do segundo tempo.

Blog El Pichichi: Leia mais sobre a partida e veja o vídeo dos gols

O Inter foi a campo com o que tem de melhor. O técnico interino Osmar Loss preferiu povoar o meio-campo, deixando apenas Leandro Damião no ataque. O Barcelona, como já era esperado, não colocou força máxima. Apenas três titulares foram a campo: Valdés, Busquets e Iniesta.

Siga o Twitter do iG Inter e receba notícias do time em tempo real

MiGCompLinks_C:undefined O jogo começou com a cara do Barcelona. O time espanhol mantém maior tempo da posse de bola, independente do adversário, e com o Inter não foi diferente. Apesar de um time cheio de garotos, Pep Guardiola manteve a ideia de jogo, com muitas trocas de passes. O Inter teve muito trabalho para segurar os jovens espanhóis. O brasileiro Thiago abriu o placar após boa jogada de Iniesta e Busquets.

Os gaúchos decidiram se soltar um pouco mais no segundo tempo. Ricardo Goulart entrou na vaga de Élton. O Barcelona fez sete trocas, incluindo a entrada do atacante David Villa, titular da seleção espanhola. A postura deu resultado quando Nei empatou o jogo e Andrezinho quase virou logo em seguida, mas Jonathan dos Santos conseguiu colocar os espanhóis na frente sete minutos depois.

A segunda etapa seguiu com muitas substituições. O Barcelona mudou praticamente todo o time inicial, enquanto o Inter foi fazendo alterações aos poucos. Leandro Damião, de cabeça, deixou tudo igual a cinco minutos do fim. Nos pênaltis, Damião e Zé Mário chutaram para fora e o Inter perdeu por 4 a 2.

Os dois times voltam a campo já na quarta-feira. O Inter disputará o terceiro lugar, às 13h15, contra o Milan. O Barcelona enfrentará o Bayern de Munique, também na quarta, às 15h45. 

O Jogo:
Apesar do domínio de posse de bola do Barcelona, o Inter conseguiu escapar aos 6 minutos: Kléber fez bom lançamento para Élton, e o goleiro Valdés teve que sair para fazer a intervenção. O Barcelona respondeu aos 9, Iniesta Soriano, e Muriel apareceu para salvar. O primeiro gol dos espanhóis saiu aos 14 minutos, em jogada ensaiada: Iniesta tocou para Busquets, que achou o brasileiro Thiago, na cara do gol, para fazer 1 a 0.

O placar quase foi ampliado aos 16, quando Afellay acertou o poste, após má saída de gol de Muriel. Aos 28, Soriano e Iniesta trocaram passes e quase saiu mais um gol. Andrezinho ainda cobrou boa falta no final da primeira etapa, mas Valdés segurou firme.

O Inter voltou para o segundo tempo com Ricardo Goulart na vaga de Élton. O Barcelona fez sete trocas, incluindo a entrada do atacante Villa. O time gaúcho quase empatou no início do segundo tempo. D´Alessandro fez bom lançamento para Damião, que furou em bola, mas depois se recuperou e chutou, conseguindo o escanteio. Jeffren respondeu aos 6, em longo chute, obrigando Muriel a espalmar.

O empate veio aos 10 minutos: D´Alessandro lançou Damião, que trombou com o goleiro Pinto, a bola sobrou livre para o lateral Nei fazer 1 a 1. Andrezinho quase virou no minuto seguinte, ao acertar um cruzamento na trave.

O Barça voltou a ficar na frente aos 17 minutos. Carmona deixou Jonathan dos Santos na cara do gol e o goleiro Muriel pouco conseguiu fazer: 2 a 1. Damião fez boa jogada individual aos 30 minutos, mas o chute parou nas mãos do goleiro Pinto.

Damião poderia ter igualado o placar aos 39 minutos, mas o zagueiro Abidal salvou sobre a linha o chute que já tinha passado pelo goleiro Pinto. Ele foi premiado no minuto seguinte, cabeceando uma cobrança de escanteio e fazendo 2 a 2 e levando a decisão para os pênaltis.

Decisão nos pênaltis
Villa colocou o Barcelona na frente, deslocando o goleiro Muriel. Kléber fez bela cobrança de pênalti e deixou tudo igual. Jonathan dos Santos foi outro que bateu bem, fazendo Barcelona 2 a 1. Damião foi o segundo a cobrar pelo Inter, mas acabou isolando a bola, deixando a vantagem para o tiome de Pep Guardiola.

Carmona bateu rasteiro e confirmou a vantagem do Barça, fazendo 3 a 1. João Paulo bateu forte, descontando para 3 a 2. Muriel espalmou a cobrança de Jéffren e deu a chance de o Inter se recuperar, mas o garoto Zé Mário acabou errando a cobrança seguinte. Armando acertou a última cobrança e decretou a vitória espanhola por 4 a 2. 

FICHA TÉCNICA - BARCELONA 2 (4) X 2 (2) INTERNACIONAL
Local: Estádio Allianz Arena, em Munique (Alemanha)
Data: 26 de julho de 2011, terça-feira
Horário: 13h15min
Cartão amarelo: Busquets (Barcelona); Rodrigo Moledo, Tinga (Internacional)

GOLS:
Barcelona: Thiago, aos 14 minutos do primeiro tempo; Jonathan dos Santos, aos 17 minutos do segundo tempo.
Internacional: Nei, aos 10 minutos do segundo tempo, Leandro Damião, aos 40 minutos do segundo tempo.

BARCELONA: Valdés (Pinto); Riverola (Balliu), Busquets (Armando), Fontás (Rosell) e Maxwell (Abidal); Keita (Espinosa); Iniesta (Jonathan dos Santos), Cuenca e Thiago (Carmona); Soriano (Villa), Afellay (Pedro).
Técnico: Pep Guardiola.

INTER: Muriel; Nei (Zé Mário), Bolívar, Rodrigo Moledo e Kléber; Élton (Ricardo Goulart), Tinga (Wilson Matias), Bolatti (Glaydson), Andrezinho (Lucas Roggia) e D'Alessandro (João Paulo); Leandro Damião.
Técnico: Osmar Loss (interino).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.