Resultado de 3 a 2 determinou a quarta derrota seguida do time de Joel Santana

null

Foi como se o Beira-Rio tivesse apenas a metade do campo. No primeiro tempo, o Internacional dominou o Cruzeiro . A relação se inverteu na etapa final. Melhor para o time gaúcho que soube aproveitar as oportunidades e venceu a partida, na tarde deste domingo, por 3 a 2.

O resultado pôs fim à má fase da equipe do interino Osmar Loss, que havia perdido as últimas duas partidas. E também aumentou a agonia de Joel Santana, que comanda um time com quatro derrotas seguidas. O Inter subiu para sexto, com 22 pontos, quatro a mais do que o rival, em 11º.

Agora, o Inter dá um tempo no Nacional. Enfrenta o Independiente, na Argentina, no primeiro jogo da final da Recopa Sul-Americana. O Cruzeiro recebe o Avaí, sábado, em Sete Lagoas.

O jogo

Foi um primeiro tempo movimentado. Falha de goleiro, pênalti, gol de falta, enfim, não faltaram alternativas para o torcedor presente ao Beira-Rio. Melhor para o Inter que, apesar de oito desfalques, dominou a partida.

Mesmo que tenha saído em desvantagem após falha do goleiro Muriel. Aos 12 minutos, Wallyson foi à linha de fundo e cruzou. A bola parecia estar sob domínio do camisa 1, porém, sobrou para Anselmo Ramon, que abriu o placar de cabeça: 1 a 0.

Com maior posse de bola, o time gaúcho teve em D'Alessandro e Andrezinho os responsáveis pela criação das jogadas ofensivas. Fabricio, Leandro Damião e Índio desperdiçaram boas chances. Então, aos 19, a melhor produção se traduziu em gol. Gilberto segurou o camisa 10 e cometeu pênalti. O gringo bateu e empatou a partida.

A igualdade desestabilizou o Cruzeiro, um time que vinha de três derrotas seguidas. Passes errados e falta de poder ofensivo ampliaram o domínio colorado. Andrezinho, de falta, virou a partida no final da primeira etapa. Piorou com a saída de Wallyson, no intervalo, suspeita de fratura no tornozelo esquerdo.

Com Ortigoza no ataque, o time mineiro tomou a iniciativa na etapa final. Teve momentos de pressão total. O empate só não saiu pois Muriel fez duas grande defesas em sequência: chute de Gilberto e, no rebote, cabeçada de Ortigoza. O Cruzeiro teria ainda gol de Anselmo Ramon anulado por impedimento. Lance foi duvidoso.

A torcida passou a reclamar. Teve até vaia mesmo com o time vencendo. Então, D'Alessandro perdeu a paciência e passou a fazer gestos aos colorados da social. O gringo os xingou quando Leandro Damião, aos 28, fez o terceiro de cabeça. O clima ficou tenso.

Quase sempre que o camisa 10 pegava na bola recebia

vaia. Ainda deu tempo para o Cruzeiro descontar com Leandro Guerreiro. Vitor acertou a trave quase no fim do jogo. E Montillo ainda reclamou ter sofrido pênalti de Fabrício.

No final, Inter 3 a 2. Alívio gaúcho, pressão mineira.


FICHA TÉCNICA- INTERNACIONAL 3 X 2 CRUZEIRO
Data: 7 de agosto, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Wilton Pereira de Sampaio (DF)
Assistentes: Marrubson Melo Freitas e João Sousa Paulo Neto (DF)

Cartões amarelos: Fabricio, Leandro Damião, Andrezinho, D'Alessandro (Internacional) e Gilberto, Gil (Cruzeiro)

Gols:

Cruzeiro: Anselmo, aos 12 minutos do primeiro tempo. Leandro Guerreiro, aos 36 minutos do segundo tempo.

Internacional: D'Alessandro, aos 19 minutos, e Andrezinho, aos 38 minutos, do primeiro tempo. Leandro Damião, aos 28 minutos do segundo tempo.

INTERNACIONAL: Muriel; Nei, Bolívar, Índio e Fabrício; Elton, Glaydson, Andrezinho e D’Alessandro (João Paulo); Dellatorre (Zé Mário) e Leandro Damião (Jô). Técnico: Osmar Loss

CRUZEIRO: Fábio; Vítor, Naldo, Gil e Diego Renan; Leandro Guerreiro, Marquinhos Paraná, Gilberto e Montillo; Wallyson (Ortigoza) Anselmo. Técnico: Joel Santana

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.