Equipe carioca não conseguiu superar reservas do Internacional e ficou em situação difícil na briga por uma vaga na Libertadores 2011

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237859474848&_c_=MiGComponente_C

    O Botafogo perdeu sua invencibilidade dentro de casa no Campeonato Brasileiro. Neste domingo, a equipe do técnico Joel Santana acabou superada por 2 a 1 para um Internacional repleto de reservas, em pleno Engenhão. Andrezinho e Rafael Sobis marcaram os gols do Colorado, enquanto Antônio Carlos descontou.

    O resultado deixa o time alvinegro em situação difícil na luta por uma vaga na próxima Libertadores. Com 56 pontos e em sexto lugar, a equipe carioca precisa vencer suas duas partidas restantes para terminar o campeonato no G-4. Por tabela, o Internacional acabou ajudando seu rival, o Grêmio, que termina a 36ª rodada entre os quatro primeiros colocados do Brasileirão.

    O Botafogo terá nova partida em casa no final de semana que vem para seguir lutando pela vaga na Libertadores. O adversário é o rebaixado Grêmio Prudente. Já o Internacional terá no próximo domingo seu último jogo no Beira-Rio antes do Mundial de Clubes: enfrentará o Vitória, que luta contra o rebaixamento.

    Veja os gols de Botafogo 1 x 2 Internacional

    O Jogo
    Apesar de criar chances mais claras de gol, o Botafogo teve problemas para segurar a garotada do Inter no primeiro tempo. Logo aos 30 segundos, o meia Oscar ingressou na área e chutou por cima do gol de Jefferson, levando perigo. A resposta veio aos cinco minutos: após escanteio, Antônio Carlos dominou e passou para Fahel que, na pequena área, chutou em cima do goleiro Muriel, que salvou à queima-roupa.

    Nervoso, o time carioca exibia dificuldades de se impor nos primeiros minutos, abusando dos erros de passe. As melhores chances vinham em levantamentos para a área. Com espaço para jogar no meio-campo, o Internacional quase chegou ao gol aos 16, quando o volante Glaydson avançou livre desde seu campo de defesa, limpou a marcação de Márcio Rosário e, já na área, chutou forte, raspando o travessão.

    Aos 22, Loco Abreu teve sua primeira boa chance para marcar. Em cruzamento de Marcelo Cordeiro, Alessandro escorou de cabeça para o uruguaio, que dividiu com Muriel, mas não conseguiu empurrar a bola para a rede. O jogo, então, caiu de ritmo. O Colorado ainda teve bons arremates com Sobis e Oscar, mas foi o Botafogo quem quase abriu o placar aos 34: em lançamento longo, a bola passou por todo mundo e sobrou para Edno na cara do gol, mas Muriel novamente realizou boa saída, evitando o arremate.

    Mesmo já sem sofrer tanto com as investidas coloradas, a torcida começou a perder a paciência nos minutos finais do primeiro tempo. Aos 40, a última chance da etapa inicial: Fahel recebeu lançamento e, percebendo a saída de Muriel, tocou por cobertura. A bola bateu no travessão e saiu. Foi o último lance perigoso dos 45 minutos iniciais, que terminaram com vaias para a equipe de Joel Santana.

    Buscando dar mais objetividade e ofensividade a seu time, Joel Santana voltou para o segundo tempo com Jobson, muito pedido pelos torcedores, no lugar do volante Túlio Souza. Logo em seu lance inicial, ele venceu Juan na corrida e caiu na área, pretextando pênalti, não marcado. Elétrico, o atacante deu novo fôlego à movimentação do setor de frente alvinegro. Recuado para o meio, Edno passou a auxiliar o antes isolado Lúcio Flávio no setor criativo.

    Foi do Inter, no entanto, a primeira chance de gol: Massari cruzou da esquerda, Leandro Guerreiro furou e Rafael Sobis girou bonito, arrematando ao lado do poste esquerdo, antes dos dois minutos. Oito minutos depois, uma bela jogada: Andrezinho aparou cruzamento da esquerda com uma bela puxada, defendida por Jefferson.

    Com a entrada de Caio no lugar do vaiado Lúcio Flávio, o Botafogo ensaiou a pressão. Aos 19, Jobson recebeu sobra de bola parada na pequena área, mas cruzou errado. No lance seguinte, após longa troca de passes no campo de ataque, o Inter marcou seu gol. Sobis arrematou, Márcio Rosário afastou mal e a bola sobrou para Andrezinho, que chutou forte e rasteiro, sem chances para Jefferson.

    Aos 29, o segundo gol colorado: Massari fez boa tabela com Sasha e cruzou rasteiro para a entrada de Rafael Sobis, que ampliou a vantagem. Parecia o fim para o time da casa, mas logo na sequência o Botafogo descontou e voltou para o jogo: Fahel escorou para a conclusão firme de Antônio Carlos, que venceu Muriel com um forte arremate dentro da área, indefensável.

    O Fogão partiu para a pressão total. Aos 35, Muriel fez duas grandes defesas, impedindo o empate. Dois minutos depois, Jobson cruzou e Ronaldo Alves impediu a conclusão de Caio na pequena área. O time gaúcho, no entanto, conseguiu suportar a pressão dos minutos finais e saiu do Engenhão com uma surpreendente vitória.

      Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.