Tamanho do texto

Presidente Giovanni Luigi diz que pelo menos 7 clubes já mostraram interesse no camisa 9 do Beira-Rio

A diretoria do Internacional admite que é forte a possibilidade de mudar o dono da camisa 9 do clube. O número que pertence a Alecsandro poderá ter novo dono na Libertadores 2011.

“Existem uns 7 clubes interessados no Alecsandro. Ainda não chegou a oferta oficial, mas pode acontecer a qualquer momento”, diz o presidente Giovanni Luigi.

Vários time brasileiros já sondaram a situação do jogador, alguns clubes do mundo árabe também mantiveram contato com o Internacional. A diretoria prestigia o atacante, mas a reprovação que ele tem com parte da torcida será determinante para uma negociação. O Inter pede um valor próximo de R$ 4 milhões e 500 mil.

O jogador de referência para o ataque será contratado. A especulação do momento é o argentino Fernando Cavenaghi, 27 anos, que pertence ao Bordeaux, mas está emprestado ao Mallorca.

“Já estamos há dois anos acompanhado este jogador. Ele está na lista dos que nos interessam. É um grande nome, tem história no futebol argentino, e seria uma boa contratação”, explica o diretor de futebol Roberto Siegmann.

O Inter pode viabilizar o negócio de duas maneiras: Um empréstimo para a temporada de 2011, ou a contratação em definitivo por um valor aproximado de 7 milhões de reais. Nas duas possibilidades a negociação seria com o Bordeaux, mas teria de contar com o consenso do Mallorca, que não deve dificultar, pois está inclusive procurando outro atacante no mercado.

O terceiro setor que o clube gaúcho pretende reforçar é o de volante. A negociação que está em andamento é com o uruguaio Facundo Píriz, 20 anos, atleta do Nacional do Uruguai. O jogador ficou muito motivado com o interesse do Inter, especialmente pela diferença salarial entre os dois clubes. O Nacional pretende manter Píriz no primeiro semestre para a disputa da Libertadores, enquanto o Inter espera por uma definição imediata.

“Não há como negar que temos interesse no Piriz, mas não há nada de concreto ainda”, afirma Siegmann.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.