Técnico Luiz Felipe Scolari pediu aos volantes do Palmeiras maior presença nas ações ofensivas

Além do talento em bater na bola, Marcos Assunção também deve ser elogiado pela personalidade. Na partida desta quarta contra o Goiás, o volante foi premiado com um golaço em função da perseverança dentro de campo. Resultado: garantiu a vitória do Palmeiras na primeira partida da semifinal da Copa Sul-Americana.

Assunção iniciou a partida sem a habitual precisão. No primeiro chute de longe, mandou a bola na arquibancada. Ainda na etapa inicial, melhorou a pontaria e acertou uma bomba que beliscou a trave goiana.

O gol saiu apenas na terceira tentativa, aos três minutos do segundo tempo. "Eu sempre tento acertar o gol. O primeiro foi na arquibancada, o segundo passou perto e o terceiro entrou", comemorou Marcos Assunção. "Durante o jogo, nem penso se estou calibrado. É muito rápido, não dá para refletir se as bolas estão passando perto", emendou.

O técnico Luiz Felipe Scolari também teve participação no gol de Marcos Assunção. No intervalo, ele pediu aos volantes do Palmeiras maior presença nas ações ofensivas, já que os meias Lincoln e Tinga estavam bem marcados.

"Nossos volantes precisavam aproveitar o espaço em campo, aí o Marcos Assunção acertou um belo chute", exaltou Felipão, que curiosamente considerou o placar final um castigo ao Goiás. "Foi um lance de individualidade, mas acho que o empate seria o melhor resultado pelo que aconteceu em campo", encerrou o técnico.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.