Tamanho do texto

Logo após marcar gol na final da Copa do Mundo, jogador mostrou mensagem lembrando de Dani Jarque, seu colega de equipe nas bases da Espanha

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860148554&_c_=MiGComponente_C

O meio-campista Andres Iniesta, do Barcelona, esteve na sede do rival Espanyol na tarde desta quinta-feira. Mas por um bom motivo: ele foi entregar a camisa que usou na final da Copa do Mundo por baixo do uniforme da seleção espanhola. A peça continha mensagem de lembrança de seu falecido amigo Dani Jarque, revelação do Espanyol e antigo colega de Iniesta nas seleções de base da Espanha.

"Tenho pena em me separar dessa camiseta, mas creio que este é o melhor lugar em que ela pode estar. Marquei o gol, mas Dani (Jarque) também será lembrado", disse Iniesta, com os olhos marejados. Ele ganhou como presente uma insígnia de ouro e diamantes das mãos do presidente do Espanyol, Daniel Sánchez-Llibre.

AFP
"Dani Jarque sempre conosco", dizia a camisa que Iniesta usava por baixo do uniforme

Estiveram presentes no evento os presidentes dos rivais de Barcelona, o treinador do Espanyol, Mauricio Pochettino, familiares de Jarque e vários jogadores do antigo time do falecido defensor. "É um gesto difícil de acreditar, mas é uma realidade. Iniesta é um grande jogador, e tenho certeza que, quando deixar o esporte, será uma pessoa muito querida pelos espanhóis e pelo esporte", afirmou o mandatário do Espanyol.

A camiseta fará parte de um mural em memória a Jarque, no portão 21 do estádio Cornellá-El Prat (mesmo número que o jogador usava em seu uniforme).

Relembre o caso
Dani Jarque havia acabado de se tornar capitão de sua equipe, o Espanyol, quando faleceu, em um hotel em Florença (Itália), durante a pré-temporada do clube. Ele estava conversando por telefone com sua namorada quando sofreu o infarto. Jarque não foi socorrido na hora pois seu colega de quarto, Ferran Corominas, não estava presente. Quando chegou, chamou por auxílio, mas o jogador já havia morrido.

O atleta, cria da base do Espanyol, recebeu diversas homenagens do clube e dos torcedores após seu falecimento. O portão 21 do estádio Cornellá-El Prat, mesmo número da camisa que o jogador usava, ganhou seu nome. Além disso, os torcedores do Espanyol batem palmas aos 21 minutos de jogo quando o time atua em casa, também lembrando do zagueiro.

Iniesta e Dani Jarque atuaram juntos nas seleções de base da Espanha, entre 2001 e 2005, e eram amigos, apesar de terem sido revelados e atuarem por clubes rivais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.