Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Indisciplinado, Dagoberto perde status de intocável no São Paulo

Após discussão na vitória sobre o Linense, Carpegiani diz que não vai mais brecar negociação do atacante

Levi Guimarães, iG São Paulo |

Apesar da vitória sobre o Linense, da bela estreia de Rivaldo e do 97º gol da carreira de Rogério Ceni, a noite não foi apenas de alegrias no Morumbi. Depois de discutir com o técnico Paulo César Carpegiani durante a partida, o atacante Dagoberto perdeu seu status de intocável no time do São Paulo junto ao treinador.

No segundo tempo do jogo desta quinta, Carpegiani e Dagoberto discutiram por conta de uma questão ligada ao posicionamento do jogador e o treinador chegou a dizer que ele podia sair de campo, mesmo já tendo feito as três subsituições. Após a partida, no vestiário, os dois tiveram nova conversa e Carpegiani deixou claro que perdeu parte da confiança no jogador.

“Me deixou irritado. Conversei com ele agora. Algumas coisas não gostaria de comentar, mas não preciso dizer publicamente que quem manda sou eu. Reclamei que ali do lado direito eu queria o Marlos e o que me irritou foi o gesto. Não sou bom treinador, mas sou metido a disciplinador. Sempre brequei algumas situações, nunca deixei que saísse, mas a partir de agora, se aparecer alguma proposta não vou mais pedir para a diretoria segurar”, disse Carpegiani.

Vipcomm
Dagoberto discutiu com o técnico Paulo César Carpegiani e pode complicar seu futuro no São Paulo

Em outros momentos, Dagoberto esteve muito perto de ser negociado pela diretoria do São Paulo, mas desde a chegada de Carpegiani o jogador havia sido valorizado no clube, sendo até agora um dos titulares absolutos da equipe. O episódio desta noite, contudo, mudou a visão do treinador sobre ele.

“Eu prefiro lidar com jogadores mais sensíveis, mais profissionais. Ele é um grande jogador e eu não sou dono da verdade, nem dono do São Paulo. Não gosto que jogador faça gesto para mim. Não sei se ele tem esse costume, mas eu não admito. O cara que manda não precisa dizer que manda”, afirmou.

Com a “briga” entre treinador e jogador, voltam mais fortes as especulações sobre uma possível troca de Dagoberto com o volante Guiñazu. A diretoria e o próprio Carpegiani já admitiram publicamente o interesse no jogador do Internacional e, agora, o camisa 25 poderia entrar na negociação como a moeda de troca ideal.

Carpegiani não revelou o conteúdo da conversa no vestiário: “falei um pouco forte, mas isso é entre nós. Amanhã estamos mais calmos, mais tranquilos”. E apesar do desentendimento, o treinador promete manter o profissionalismo. “Vou tratá-lo como profissionail, como trato todos os outros, sem nenhuma preferência. Não tem que pedir desculpa, é o jeito dele e eu tenho que entender”.

Em relação à condição de titular absoluto, o treinador diz que pretende continuar utilizando Dagoberto normalmente enquanto avaliar que ele é a melhor opção para o ataque são-paulino. Mas deixou claro que essa situação pode mudar quando contar com o grupo completo, especialmente com a volta dos jogadores que atualmente disputam o Sul-Americano sub-20 com a seleção brasileira.

Dagoberto responde

Em nota oficial, distribuída por sua assessoria de imprensa após a partida, Dagoberto tentou explicar a discussão com Carpegiani. Segundo ele, não houve quebra de hierarquia com o o treinador. "Falar alto não significa desrespeito à hierarquia de comando ou com o companheiro da equipe. A vontade de vencer nesse momento é muito importante no São Paulo. Respeito muito o treinador e meus companheiros de grupo", disse Dagoberto, em seu comunicado. O atacante comentou ainda que toda a vontade que demonstrou durante a partida foi focada em busca da vitória da equipe.

Leia tudo sobre: são paulocampeonato paulista 2011rivaldodagoberto

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG